top of page

Câmara da Indústria de Base Florestal debate temas importantes para o setor

Na reunião, discussões de assuntos como economia, fiscalizações trabalhistas, soluções tecnológicas para a indústria e compliance. “De uma forma geral a situação do setor produtivo tem sido suportável e com perspectiva de melhora. Temos uma política favorável e é bom saber que o Brasil está em melhores condições do que muitos países. Entretanto, é necessário que todo mundo cresça, para que juntos, possamos prosperar”, disse o empresário Fausto Varela, presidente da Câmara da Indústria da Base Florestal da FIEMG, na abertura da reunião do Colegiado. O encontro tratou de temas importantes para o setor, como o Panorama Econômico Setorial, as Fiscalizações Trabalhistas, o Compliance e as Soluções Digitais para as indústria.


Fotos: Sebastião Jacinto Júnior


23/08/2022 - “De uma forma geral a situação do setor produtivo tem sido suportável e com perspectiva de melhora. Temos uma política favorável e é bom saber que o Brasil está em melhores condições do que muitos países. Entretanto, é necessário que todo mundo cresça, para que juntos, possamos prosperar”, disse o empresário Fausto Varela, presidente da Câmara da Indústria da Base Florestal da FIEMG, na abertura da reunião do Colegiado. O encontro foi realizado no dia 18/8, na sede da FIEMG, e tratou de temas importantes para o setor, como o Panorama Econômico Setorial, as Fiscalizações Trabalhistas, o Compliance e as Soluções Digitais para as indústrias.


O Panorama Econômico Setorial foi apresentado por João Pio e Walter Horta, ambos analistas da gerência de Economia e Finanças da FIEMG. Segundo os especialistas, em 2020, apesar das adversidades causadas pela pandemia, o número de empresas do setor de base florestal foi de 4.585 mil, sendo que a maior parte na área de móveis.


Foram gerados mais de 108 mil empregos, receita líquida de venda de R$49 milhões e o valor bruto da produção foi de R$50 milhões.


Walter Horta apresentou o Mapa de Salários, ferramenta desenvolvida pela gerência de Economia e Finanças da FIEMG, que gera informações estratégicas do mercado de trabalho por meio de manipulação de microdados do Cadastro Geral de Empregos e Desempregados (Caged). “Em 2022, Nova Serrana vem se destacando na geração de vagas de trabalho em empresas de pequeno porte”, exemplificou Pio. “O Mapa de salários foi uma implantação importante e significativa para todos nós. Que pode nos dar informações relevantes, como salários de referências e posicionamento no setor”, reforçou Varela.


Luciana Charbel, representante da gerência de Relações do Trabalho da FIEMG, falou sobre as notificações que serão emitidas pelo Ministério do Trabalho. Segundo Charbel, em 2020, os setores fiscalizados foram os de laticínios e bebidas. As inspeções tiveram como foco a NR13, que trata das operações de vasos de pressão, caldeiras e tubulações.


“Neste ano, o setor de madeira é o foco da fiscalização em todo o país. São serralharias, fabricação de madeira laminada, esquadrilha de peças de madeira, artigos de carpintarias, embalagens de madeira, casas pré-fabricadas, produtos de materiais trançados, dentre outros empreendimentos”, disse, esclarecendo, que as notificações serão relacionadas às NRs 1, 6, 7, 11 e 12, que regulamentam máquinas e equipamentos. “Estamos aguardando a minuta do Ministério do Trabalho para repassarmos para as empresas do setor”, informou.


O Programa de Integridade da FIEMG foi apresentado por Carolina Costa, da gerência de Integridade da Federação Mineira. Segundo ela, a iniciativa tem como diretrizes a Cultura Ética, Cultura de Privacidade e Cultura de Segurança da Informação. Os pilares do programação são: Auditoria e monitoramento contínuo; Engajamento e Suporte da Alta Administração; Instância Responsável; Diagnóstico e Gestão de Riscos de Integridade; Código de Conduta; Políticas, Processos e Procedimentos; Comunicação; Desenvolvimento e Disseminação da Cultura de Integridade; Canal de Manifestação e Due Diligence de Terceiros. "O Código de Conduta se aplica a todos os empregados e entidades”, esclareceu, dizendo que esse documento pode servir de inspiração aos parceiros e sindicatos filiados.


Junia Cerceau, gerente de Atração de Investimentos do IEL, explicou quais são as Soluções Digitais ofertadas para os sindicatos. São quatro plataformas voltadas para demandas específicas: Fretes; Comercialização de Resíduos; Manutenção e Suprimentos. A gerência de Atração de Investimentos também tem entre seus produtos a Loja Virtual, Monitoramento de Áreas por Satélite e Gestão de Segurança Contra Incêndios (AVCB).


Grupo de Trabalho - A equipe da Câmara da Indústria da Base Florestal da FIEMG, responsável pelo tema Resíduos de MDF, apresentou os principais avanços do grupo e os planos para os próximos meses.


Denise Lucas

Imprensa FIEMG


Fonte: FIEMG

Comentarios


bottom of page