top of page

Produção industrial cai em julho, mas empresários seguem otimistas, avalia CNI

A produção industrial de julho caiu pelo segundo mês consecutivo e o emprego registrou o décimo mês sem crescimento, de acordo com os resultados da Sondagem Industrial, da CNI. O cenário pode ser de queda da atividade industrial, mas as expectativas dos empresários para os próximos seis meses são de otimismo para aumento de demanda, de número de empregados, de compra de matérias-primas e de exportação. O índice de evolução da produção registrou 47,8 pontos em julho, resultado abaixo da linha divisória dos 50 pontos, o que significa que a produção caiu em relação a junho.



17/08/2023 - A produção industrial de julho caiu pelo segundo mês consecutivo e o emprego registrou o décimo mês sem crescimento, de acordo com os resultados da Sondagem Industrial, da Confederação Nacional da Indústria (CNI). O cenário pode ser de queda da atividade industrial, mas as expectativas dos empresários para os próximos seis meses são de otimismo para aumento de demanda, de número de empregados, de compra de matérias-primas e de exportação.


O índice de evolução da produção registrou 47,8 pontos em julho, resultado abaixo da linha divisória dos 50 pontos, o que significa que a produção caiu em relação a junho. Esse resultado não é usual para o período, pois a média do índice de evolução da produção para os meses de julho é de 51 pontos. “Apesar de se encontrar em patamar de queda pelo segundo mês consecutivo, a produção está com queda menos intensa e disseminada em julho, na comparação com junho”, explica o gerente de Análise Econômica da CNI, Marcelo Azevedo.


>> Confira sonora com o gerente de Análise Econômica da CNI, Marcelo Azevedo, sobre a sondagem.


índice de evolução do número de empregados foi 48,4 pontos, abaixo da linha divisória de 50 pontos, que separa queda de alta do emprego. Apesar da queda ser pouco mais disseminada do que a do mês anterior, o índice encontra-se acima da média para meses de julho, de 48,1 pontos.


Além disso, o índice de evolução do nível de estoques alcançou 51,6 pontos, resultado acima da linha divisória de 50 pontos, que indica crescimento dos estoques frente ao mês anterior. Desde fevereiro, o índice encontra-se acima dos 50 pontos, mostrando acúmulo de estoques. “Os resultados estão em linha com a estabilidade da utilização da capacidade instalada e com o indicador de estoques efetivos em relação ao usual, que mostra acúmulo indesejado de estoques no mês”, afirma o economista.


Índices de expectativas de agosto de 2023 revelam otimismo do empresário industrial

Todos os índices de expectativas de agosto de 2023 permanecem acima de 50 pontos, refletindo expectativas positivas do empresário industrial. O índice de expectativa de demanda de agosto permaneceu em 55,6 pontos. O índice de expectativa de número de empregados registrou leve aumento na passagem de julho para agosto: 0,3 ponto, passando para 51,4 pontos.


O índice de expectativa de compras de matérias-primas caiu 0,7 ponto em agosto frente a julho, registrando 52,8 pontos. E o índice de expectativa de quantidade exportada apresentou a maior queda (-1,4 ponto), mas ainda assim as expectativas estão em patamar favorável, de 50,8 pontos.


Na passagem de julho para agosto, o índice de intenção de investimento ficou em 53,5 pontos, resultado que representa um recuo de 0,6 ponto na comparação com o mês anterior.


Fonte: CNI

bottom of page