Irani tem lucro de R$ 112 milhões no 1º trimestre

No intervalo, a receita líquida da empresa chegou a R$ 408 milhões, alta de 14,5% em comparação ao mesmo período de 2021. No 1º trimestre de 2022, a Irani Papel e Embalagem registrou lucro líquido de R$ 112,1 milhões, alta de 97,8% em relação aos R$ 56,7 milhões vistos no mesmo período do ano passado e 77,1% superior aos R$ 63,3 milhões no 4º trimestre de 2021. No intervalo, a receita líquida da empresa chegou a R$ 408 milhões, alta de 14,5% em comparação ao mesmo período de 2021 e queda de apenas 1,5% em relação ao 4º trimestre. De acordo com a companhia, os resultados positivos se devem à boa performance de vendas e preços em todos os segmentos em que atua. O lucro bruto teve alta de 54,1% neste trimestre em comparação a igual período de 2021, relacionada ao crescimento da receita verificado.


Foto: Tissue Online


03/05/2022 - No 1º trimestre de 2022, a Irani Papel e Embalagem registrou lucro líquido de R$ 112,1 milhões, alta de 97,8% em relação aos R$ 56,7 milhões vistos no mesmo período do ano passado e 77,1% superior aos R$ 63,3 milhões no 4º trimestre de 2021.


No intervalo, a receita líquida da empresa chegou a R$ 408 milhões, alta de 14,5% em comparação ao mesmo período de 2021 e queda de apenas 1,5% em relação ao 4º trimestre. De acordo com a companhia, os resultados positivos se devem à boa performance de vendas e preços em todos os segmentos em que atua.


O lucro bruto teve alta de 54,1% neste trimestre em comparação a igual período de 2021, relacionada ao crescimento da receita verificado. Já em relação ao 4T21, o avanço foi de 19,6%, principalmente por conta da melhor performance em custos, especialmente aparas, e ao crescimento do valor justo dos ativos biológicos da companhia.


O Ebitda ajustado, por sua vez, foi de R$ 136,6 milhões nos três primeiros meses de 2022, alta de 36,1% superior na comparação anual e 1,8% superior quando na comparação trimestral. E na relação dívida líquida/Ebitda ajustado, o indicativo foi de 0,90 vezes no primeiro trimestre deste ano, ante 0,79 vezes no 1T21 e 0,78 no 4T21.


“Os resultados deste trimestre demonstram mais uma vez o acerto em nossa estratégia de negócio. Estamos acompanhando o setor, mantendo elevados níveis de governança ambiental, social e corporativa, além de promovermos investimentos relevantes em tecnologias e inovações para o desenvolvimento e modernização de nossas operações”, destaca Sérgio Ribas, diretor-presidente da Irani.


DESEMPENHO OPERACIONAL E INVESTIMENTOS

No 1T22, o mercado interno correspondeu por 81% das vendas realizadas pela companhia, com o mercado externo alcançando 19%. Das vendas totais, o segmento de Embalagens Sustentáveis representou mais da metade da receita líquida no período, com 51%, seguido pelo segmento de Papel para Embalagens Sustentáveis, que representou 35%.


Nos primeiros três meses deste ano, o volume de vendas de Embalagens Sustentáveis da Irani totalizou 34,4 mil toneladas, enquanto em Papel para Embalagens Sustentáveis, o volume de vendas foi 31,7 mil toneladas, sendo 27,1 mil para o mercado interno e 4,6 mil para o mercado externo.


“Neste primeiro trimestre, houve um arrefecimento da economia no país, especialmente do consumo. Isso levou a uma redução no volume de expedição de embalagens sustentáveis em todo o setor. No entanto, os menores volumes foram compensados com a queda de custos, especialmente das aparas. Com isso mantivemos a consistência dos nossos resultados”, afirma Odivan Cargnin, diretor de Administração, Finanças e Relações com Investidores da Irani.


No 1T22, a companhia deu continuidade aos investimentos e manteve a estratégia de modernizar e automatizar seu processo produtivo. Os investimentos promovidos pela Irani neste trimestre foram de R$ 123,8 milhões, entre os quais R$ 96,7 milhões se referem à Plataforma Gaia.


Fonte: Tissue Online