top of page

Gente que faz papel

A invenção do papel aconteceu na China, no começo da era cristã, e é atribuída a T’sai Lun, funcionário da corte. Até então muitos materiais vinham sendo utilizados como suporte da escrita, desde as paredes das cavernas, com suas ilustrações que representavam o cotidiano dos homens pré-históricos, passando por tabuletas de argila, cascas de certos vegetais, tecidos e peles de animais. O papel logo se mostrou extremamente vantajoso e útil. A invenção da tipografia por Gutenberg, em meados do século XV, teve sucesso porque havia papel sobre o qual imprimir.


Foto: Canva


De Equipe Two Sides


27/09/2022 - A invenção do papel aconteceu na China, no começo da era cristã, e é atribuída a T’sai Lun, funcionário da corte. Até então muitos materiais vinham sendo utilizados como suporte da escrita, desde as paredes das cavernas, com suas ilustrações que representavam o cotidiano dos homens pré-históricos, passando por tabuletas de argila, cascas de certos vegetais, tecidos e peles de animais.


O papel logo se mostrou extremamente vantajoso e útil. A invenção da tipografia por Gutenberg, em meados do século XV, teve sucesso porque havia papel sobre o qual imprimir.


Desde então, o papel tornou-se uma alavanca da civilização. Sem ele, não teria sido possível que a alfabetização e a escolarização, antes restritas a uma pequena elite, pudessem alcançar bilhões de pessoas. As invenções do papel e da imprensa certamente foram os fatos históricos mais importantes para a difusão do conhecimento, promovendo uma revolução que somente a internet ameaça igualar.


Fazer papel pode parecer simples, mas não é. Fabricar papel artesanal é até fácil, mas produzir centenas de tipos diferentes, com qualidade constante, em grandes quantidades, para milhares de aplicações e a custos competitivos – isso é trabalho para profissionais especializados. Desde a extração da celulose a partir de árvores cultivadas até o acabamento, tudo é feito com excelente tecnologia e enormes cuidados com o meio ambiente. O Brasil está entre os dez maiores produtores mundiais de papel e o segundo maior de celulose, graças aos excelentes profissionais desse setor.


E tudo ainda fica melhor quando lembramos que papel vem de árvores cultivadas – uma fonte renovável de matéria-prima, é um dos materiais mais reciclados no mundo e é biodegradável.


No dia 20 de setembro comemora-se no Brasil o “Dia do Papeleiro”.


Parabéns a esses profissionais que com seu trabalho tornam nossas vidas muito melhores.


Fonte: Two Sides

bottom of page