top of page

Expectativas dos empresários na economia e na empresa elevam índice de confiança

ICEI voltou a ficar positivo em fevereiro e interrompeu uma sequência de quatro meses de queda de confiança da indústria. 1O Índice de Confiança do Empresário Industrial (ICEI) da Confederação Nacional da Indústria (CNI) avançou dois pontos entre janeiro e fevereiro e registrou 50,6 pontos. Ao cruzar a linha dos 50 pontos, o índice passou de um cenário de desconfiança para um de confiança. Foram consultadas 1.372 empresas, sendo 564 de pequeno porte, 482 de médio porte e 326 de grande porte, entre 1º e 7 de fevereiro de 2023.



14/02/2023 - O Índice de Confiança do Empresário Industrial (ICEI) da Confederação Nacional da Indústria (CNI) avançou dois pontos entre janeiro e fevereiro e registrou 50,6 pontos. Ao cruzar a linha dos 50 pontos, o índice passou de um cenário de desconfiança para um de confiança. Foram consultadas 1.372 empresas, sendo 564 de pequeno porte, 482 de médio porte e 326 de grande porte, entre 1º e 7 de fevereiro de 2023.


ICEI Fevereiro 2023.pdf (893,6 KB)


A recuperação do ICEI ocorreu devido à melhora de um dos seus componentes: o Índice de Expectativas aumentou 4,1 pontos para 52,9 pontos. Esse indicador trata da percepção dos empresários para os próximos seis meses em relação à economia e a sua empresa.


Em relação das condições atuais, o indicador recuou 2,4 pontos para 45,9 pontos e demonstra uma percepção de piora mais forte e disseminada da indústria sobre as condições atuais da economia brasileira e das empresas.


De acordo com o gerente de Análise Econômica da CNI, Marcelo Azevedo, apesar da recuperação, o avanço de dois pontos não foi suficiente para reverter a queda de confiança de 14,2 pontos no índice de confiança acumulada entre setembro de 2022 e janeiro de 2023.


“Mesmo assim, o resultado de fevereiro é muito importante, pois interrompeu a sequência de quedas significativas e, mais do que isso, mostra que o empresário voltou a mostrar confiança. Caso essas expectativas mais positivas se confirmem, a confiança tende a se fortalecer. E a melhora no ânimo sugere uma disposição maior para investir e contratar”, diz Marcelo Azevedo.


No vídeo abaixo você confere o comentário completo da economista da CNI Larissa Nocko sobre o levantamento.



Fonte: CNI

bottom of page