top of page

Apesar de recuo, indústrias conseguiram reter mais trabalhadores em novembro

Retração é comum para o mês, mas em comparação com anos anteriores, estoques indesejados e desligamento de profissionais apresentaram bons resultados. A atividade industrial mostrou uma nova desaceleração em novembro de 2023, segundo a Sondagem Industrial, da Confederação Nacional da Indústria (CNI). Apesar de ser comum para o período, no último mês, o índice de evolução da produção industrial mostrou uma queda mais intensa que o usual (48,5 pontos) e vem de uma sequência de resultados fracos. sses indicadores variam de zero a 100 e quanto mais distante da linha de corte (50 pontos), em direção ao zero, maior e mais disseminado é o recuo.


Divulgação site CNI


19/12/2023 - A atividade industrial mostrou uma nova desaceleração em novembro de 2023, segundo a Sondagem Industrial, da Confederação Nacional da Indústria (CNI). Apesar de ser comum para o período, no último mês, o índice de evolução da produção industrial mostrou uma queda mais intensa que o usual (48,5 pontos) e vem de uma sequência de resultados fracos.


Esses indicadores variam de zero a 100 e quanto mais distante da linha de corte (50 pontos), em direção ao zero, maior e mais disseminado é o recuo.


Entretanto, outros indicadores apresentaram resultados mais positivos, como o de estoques e o de número de empregados. Os estoques caíram na passagem de outubro para novembro de 2023, o que resultou na aproximação dos estoques efetivos ao planejado pelas empresas. O índice de estoque efetivo em relação ao planejado recuou de 51,2 pontos para 50,6 pontos; o índice varia de 0 a 100 pontos e quanto mais próximo da linha de 50 pontos, mais próximo do planejado está o nível de estoques.


"Excesso de estoques é sempre prejudicial para as finanças das empresas, sobretudo para as micro e pequenas indústrias, e mostra frustração dos empresários com a demanda. Na medida que esse ajuste nos estoques acontece, um aumento de demanda tende a levar a um aumento na produção e nos empregos", explica o gerente de Análise Econômica da CNI, Marcelo Azevedo.


Além disso, em novembro, o índice de evolução do número de empregados ficou em 48,9 pontos. Embora abaixo da linha divisória de 50 pontos, o que denota queda do número de empregados, o índice se encontra 0,4 ponto acima da média dos meses de novembro da série (48,5 pontos).



"As contratações que são feitas pelas indústrias para atender as demandas de final de ano são feitas antes, por volta do terceiro trimestre de 2023. Depois, acontece uma desaceleração das atividades, da produção e dos empregos, mas esse ano, a queda das contratações foi mais branda", detalha.


Expectativas e intenções de investimento seguem otimistas

Para dezembro de 2023, quase todos os indicadores de expectativas apresentaram recuo, com exceção do indicador de expectativa sobre quantidades exportadas (50,9 pontos), que, na passagem entre os meses, retornou a campo otimista.


O indicador de intenção de investimento para dezembro de 2023 atingiu 56,3 pontos, após avançar 0,7 ponto em relação ao resultado de novembro (55,6 pontos). O indicador se encontra 4,6 pontos acima da média histórica da série, de 51,7 pontos.


A Sondagem Industrial é uma pesquisa mensal que ouve pequenas, médias e grandes indústrias para avaliar evolução da produção; número de empregados; utilização média da capacidade instalada; nível de estoques e estoque efetivo em relação ao planejado; expectativas e intenção de investimento. Foram consultadas 1.596 indústrias em novembro.


Fonte: CNI

Comments


bottom of page