Volume de serviços em Minas Gerais retrai em abril

Em abril, frente a março, o volume de serviços em Minas Gerais apresentou queda de 1,0%. Apesar do resultado negativo, o setor ainda se manteve 5,7% acima do patamar pré-pandemia (fevereiro de 2020). Diferentemente do estado, o setor de serviços no Brasil avançou 0,7% em abril, ante março, recuperando parte da perda ocorrida em março (-3,1%). Contudo, permaneceu abaixo do nível pré-pandemia Em Minas Gerais, o desempenho negativo dos serviços foi puxado, sobretudo, pela retração no segmento de “transportes, serviços auxiliares aos transportes e correio” (-2,5%), que possui elevado peso na pesquisa (cerca de 36,7%).



Por: Gerência de Economia – FIEMG


17/06/2021 - Em abril, frente a março, o volume de serviços em Minas Gerais apresentou queda de 1,0%. Apesar do resultado negativo, o setor ainda se manteve 5,7% acima do patamar pré-pandemia (fevereiro de 2020).


Diferentemente do estado, o setor de serviços no Brasil avançou 0,7% em abril, ante março, recuperando parte da perda ocorrida em março (-3,1%). Contudo, permaneceu abaixo do nível pré-pandemia


Em Minas Gerais, o desempenho negativo dos serviços foi puxado, sobretudo, pela retração no segmento de “transportes, serviços auxiliares aos transportes e correio” (-2,5%), que possui elevado peso na pesquisa (cerca de 36,7%). Por outro lado, as performances positivas de “outros serviços” (5,1%), “serviços de informação e comunicação” (1,9%) e “serviços profissionais, administrativos e complementares” (0,8%) minimizaram as perdas do setor.


No Brasil, os desempenhos de “serviços prestados às famílias” (9,3%) e “serviços de informação e comunicação” (2,5%) contribuíram para o resultado positivo do setor. Em contrapartida, “outros serviços” (-0,9%) e “serviços profissionais, administrativos e complementares” (-0,6%) apresentaram resultados negativos.


Em maio, deve ser observado avanço no volume de serviços. O Índice de Confiança de Serviços da Fundação Getúlio Vargas aumentou 6,4 pontos em maio, ante abril. Além disso, o PMI Serviços da Markit apontou melhora dos serviços em maio, ao registrar elevação de 5,4 pontos. Vale destacar que o indicador permaneceu abaixo dos 50 pontos e, portanto, continuou mostrando contração da atividade.


Fonte: IBGE