top of page

Suzano opera primeiro módulo mecanizado de plantio de eucalipto do mundo

Nova tecnologia é fruto de parceria com a japonesa Komatsu, que resultou no desenvolvimento da patente da Planter D61, máquina do tipo esteira que realiza o plantio irrigado e mapeamento automático das mudas. A Suzano está operando o primeiro módulo mecanizado de plantio de eucalipto do mundo em Ribas do Rio Pardo (MS), onde constrói sua nova fábrica de celulose. A patente da Planter D61 foi desenvolvida em parceria com a japonesa Komatsu, e as empresas foram responsáveis pelas adequações do maquinário à especificidade da operação florestal.



04/01/2024 - A Suzano está operando o primeiro módulo mecanizado de plantio de eucalipto do mundo em Ribas do Rio Pardo (MS), onde constrói sua nova fábrica de celulose. A patente da Planter D61 foi desenvolvida em parceria com a japonesa Komatsu, e as empresas foram responsáveis pelas adequações do maquinário à especificidade da operação florestal.


Dessa forma, o módulo tornou-se o primeiro a ser considerado viável para ser conduzido em escala comercial, demandando também um programa de capacitação para os(as) colaboradores(as) responsáveis por sua operação. As Planters são máquinas do tipo esteira, que possuem sistema de localização por satélite e realizam o plantio irrigado e mapeamento automático das mudas.



Desde julho do ano passado a companhia tem realizado o processo de implantação desta nova tecnologia, realizando diversos testes de eficiência e ajustes até que todo o módulo fosse automatizado. O módulo conta com quatro Planters e já emprega 10 pessoas operadores(as), sendo que cada máquina tem capacidade de plantar três linhas de mudas de forma simultânea a uma produtividade de 0,75 hectare por hora, o que equivale a quase um campo de futebol profissional.


“O Projeto Cerrado foi concebido para fazer da nova fábrica da Suzano em Ribas do Rio Pardo uma das mais modernas e competitivas do mundo, inovações estas que também se aplicam ao setor florestal com foco na ecoeficiência”, enfatizou Maurício Miranda, diretor de Engenharia da Suzano.


“Foram anos de trabalho intenso, entre pesquisas, estudos e testes, para o desenvolvimento da Planter D61, inovação que coloca a Suzano mais uma vez na vanguarda em novas tecnologias florestais. Estamos falando de um sistema pioneiro de plantio mecanizado, que assegura, além da maior eficiência em nossas operações, maior segurança e bem-estar para os nossos colaboradores no campo”, ressaltou Luiz Carlos Cabral, gerente executivo de Silvicultura da Suzano no Mato Grosso do Sul.


Nesse contexto, foram mais de cinco anos de pesquisas até que a Planter entrasse em operação. Além da alta produtividade proporcionada pela inovação, a adoção da máquina também fornece uma condição melhor de trabalho para os(as) operadores(as), uma vez que os maquinários são mais seguros, dotados de ar-condicionado, sistema de localização por satélite e capacidade completa de operar em todos os estágios de plantio do eucalipto em um só equipamento.


QUALIFICAÇÃO PROFISSIONAL

Devido ao pioneirismo do módulo, a formação das pessoas que operam as Planters foi realizada pela própria Suzano, em parceria com a Komatsu. Boa parte dos operadores e operadoras é composta por pessoas residentes na região de Ribas do Rio Pardo, que tiveram a oportunidade de se qualificar dentro do módulo de plantio florestal da empresa.

“Ao colocarmos uma máquina totalmente nova para operar, tornou-se necessário formar a mão de obra especializada. Com isso, conduzimos um processo completo de qualificação das pessoas que já faziam parte da própria equipe, em que ajudantes de colheita foram qualificados e se tornaram operadores. Ao investirmos nesses trabalhadores estamos contribuindo para gerar e compartilhar valor com a sociedade, como estabelece um de nossos direcionadores”, comentou Rodrigo Zagonel, gerente executivo florestal da Suzano.


Fonte: Portal Celulose

bottom of page