top of page

Surpresas positivas no 1º trimestre alimentam expectativas favoráveis para 2023

FIEMG projeta que as economias brasileira e mineira vão fechar o ano com alta de 2,3% e de 1,2%, respectivamente. A principal surpresa foi a boa performance do PIB no primeiro trimestre, que superou as expectativas ao registrar aumento de 1,9% no Brasil (0,9% em Minas Gerais). Esse desempenho resultou em um carry-over de 2,4% no país (0,3% no estado). Em outras palavras, mesmo se a economia apresentar crescimento nulo nos próximos três trimestres, ainda teremos um crescimento mínimo de 2,4% no Brasil e de 0,3% em Minas Gerais.


Shutterstock/Banco de imagens


11/07/2023 - A principal surpresa foi a boa performance do PIB no primeiro trimestre, que superou as expectativas ao registrar aumento de 1,9% no Brasil (0,9% em Minas Gerais). Esse desempenho resultou em um carry-over de 2,4% no país (0,3% no estado). Em outras palavras, mesmo se a economia apresentar crescimento nulo nos próximos três trimestres, ainda teremos um crescimento mínimo de 2,4% no Brasil e de 0,3% em Minas Gerais. Esses e outros dados e análises fazem parte do estudo "Minas em Números: Conjuntura e Perspectivas", elaborado pela Gerência de Economia e Finanças Empresariais da FIEMG.


Conforme o gerente de Economia da FIEMG, João Gabriel Pio, as bases para essa avaliação de cenário estão ancoradas na surpreendente performance do setor agropecuário no primeiro trimestre e no encaminhamento do novo arcabouço fiscal, que, embora exija atenção, evita uma dinâmica de endividamento público explosivo.


O economista afirma que os números e movimentos da economia do Brasil no primeiro trimestre proporcionam perspectivas mais otimistas para o desempenho do PIB ao longo do ano. Entretanto, Pio observa que a melhora nas expectativas com relação ao desempenho econômico brasileiro em 2023, o cenário segue marcado por incertezas. “A dinâmica da inflação, a manutenção da taxa de juros em patamares restritivos, as dúvidas com relação à condução da política econômica e o crescimento global menos robusto permanecem como pontos de atenção”, pontua.


Oportunidades

O boletim da FIEMG traz também outro dado relevante para a economia do estado: as intenções de investimento privado formalizadas pelo governo de Minas Gerais, que somaram R$ 13,5 bilhões no primeiro trimestre, abrangendo diferentes cidades e regiões. Os segmentos econômicos contemplados são energia solar, agronegócio, mineração, fármaco, têxtil, químico, alimentos, cimento e minerais não ferrosos, bebidas e turismo


Minas em Números

O estudo produzido a cada trimestre permite acompanhar a evolução da economia do Brasil e de Minas Gerais. Elaborada com base em análises internas desenvolvidas a partir de dados públicos, a publicação tem o objetivo de fornecer aos empresários, aos investidores e à sociedade em geral uma melhor compreensão da conjuntura econômica atual e da sua tendência futura, contribuindo assim para a tomada de decisões mais eficientes.


Clique aqui e confira a íntegra do estudo.


Rafael Passos

Imprensa FIEMG


Fonte: FIEMG


bottom of page