Que impactos a guerra entre Rússia e Ucrânia pode gerar no mercado de papel e celulose?

Segundo executivo da Klabin, o maior impacto deverá ser no transporte de materiais. A guerra entre Rússia e Ucrânia é hoje uma preocupação global. Com as sanções impostas à Rússia, por conta dos ataques militares ao país vizinho, a economia da nação presidida por Putin sofre com restrições do mundo todo. Em um mundo globalizado, as consequências do estrangulamento da economia russa afetam diversos mercados. Marcos Ivo, diretor financeiro e de relações com investidores da Klabin, já projeta quais impactos a guerra pode provocar no mercado de papel e celulose, principalmente por conta da disparada do preço do petróleo.



08/03/2022 - A guerra entre Rússia e Ucrânia é hoje uma preocupação global. Com as sanções impostas à Rússia, por conta dos ataques militares ao país vizinho, a economia da nação presidida por Putin sofre com restrições do mundo todo. Em um mundo globalizado, as consequências do estrangulamento da economia russa afetam

diversos mercados.


Marcos Ivo, diretor financeiro e de relações com investidores da Klabin, já projeta quais impactos a guerra pode provocar no mercado de papel e celulose, principalmente por conta da disparada do preço do petróleo. “Temos os derivados de petróleo que geram produtos químicos e alguns desses são utilizados em processo industrial. Temos o combustível utilizado para o transporte de madeira, matéria-prima e produto final. E tem o uso do combustível na queima do processo industrial”, disse, em entrevista ao InfoMoney.


O combustível usado no processo industrial é derivado do petróleo na forma de gás, óleo BPF e outros tipos de óleo. “Nesse aspecto, a Klabin tem alto percentual de combustível de fontes renováveis dentro de seu processo industrial, minimizando o impacto para nós”, comentou o executivo.


“O maior impacto que acontece, e não é só para papel e celulose, mas de qualquer mercadoria, é no transporte. Aumentando o preço do petróleo, tem uma questão temporal, mas afeta o preço de vários tipos de combustíveis, como diesel, combustível usado em navios. E isso afeta o custo do frete”, ressaltou Ivo.


O GARGALO NA LOGÍSTICA E A INFLAÇÃO ELEVADA

Tanto as questões globais de logística como a inflação dominaram as apresentações em fevereiro dos resultados do ano passado das empresas da indústria de papel e celulose. Sobre a inflação, Marcos Ivo explicou que o movimento pós-pandemia resultou em uma reorganização nos mercados, que trouxe pressões inflacionárias em todos os países.


Em outra vertente, em consequência da pandemia, o executivo ressalta a desorganização logística no mundo, especialmente nos navios que transportam contêineres e que têm imposto desafios e dificuldades para diversos setores.


RELAÇÃO COMERCIAL COM O BRASIL PODE SER PREJUDICADA

O Brasil mantém um comércio internacional direto com a área em conflito, principalmente nos setores de celulose e gás natural, essenciais para esse mercado. Indiretamente, a extensão dessa guerra pode influenciar no preço futuro de fertilizantes e mexer com a logística na Europa, que é um grande comprador do Brasil.


A relação comercial direta com a Rússia está mais ligada à importação de gás natural, que é trazido em meio líquido e processado no Brasil para ser utilizado em indústrias, instaladas principalmente em Campo Grande e redondezas.


Em 2021, a importação do país euroasiático representou US$ 34,3 milhões, um aumento de 415% na comparação com o ano anterior. Na lista de produtos dessa balança comercial, estavam adubos, aparelhos de circuitos elétricos e gás natural.


Como o conflito está no início, ainda não se sabe quanto tempo as ofensivas vão durar e qual será a dimensão. Essas incertezas são motivos de apreensão.


Fonte: Tissue Online