Produção da indústria recua e emprego cresce pela 5ª vez seguida

Devido ao menor número de dias úteis em junho, desempenho do segmento já era esperado. A Sondagem Industrial de Minas Gerais de junho mostrou queda da produção, o que já era esperado, devido ao menor número de dias úteis no mês. Por sua vez, o emprego cresceu pela quinta vez seguida. Em linha com o recuo da produção, os níveis de estoques das indústrias caíram, após seis meses registrando aumento ou estabilidade, e fecharam junho abaixo do planejado. A utilização da capacidade instalada foi inferior à usual para o mês, sinalizando que as indústrias operaram com capacidade de produção abaixo da usual para junho.



21/07/2022 - A Sondagem Industrial de Minas Gerais de junho mostrou queda da produção, o que já era esperado, devido ao menor número de dias úteis no mês. Por sua vez, o emprego cresceu pela quinta vez seguida. Em linha com o recuo da produção, os níveis de estoques das indústrias caíram, após seis meses registrando aumento ou estabilidade, e fecharam junho abaixo do planejado. A utilização da capacidade instalada foi inferior à usual para o mês, sinalizando que as indústrias operaram com capacidade de produção abaixo da usual para junho.


Os indicadores financeiros mostraram empresários insatisfeitos com as margens de lucro e com as condições de acesso ao crédito, e neutros com relação à situação financeira de seus negócios no segundo trimestre do ano. Pela oitava vez seguida, o maior problema enfrentado pelas indústrias foi a falta ou o alto custo da matéria-prima. Vale destacar a ascensão do quinto para o terceiro lugar das taxas de juros elevadas, em um contexto de política monetária cada vez mais restritiva no país.


Pela 25ª vez consecutiva, os empresários seguiram otimistas com relação à demanda, à compra de matérias-primas e ao emprego nos próximos seis meses. As intenções de investimento recuaram, contudo, foram as mais elevadas para o mês desde o início da série histórica.


A amostra, que é uma realização da gerência de Economia e Finanças Empresariais da FIEMG, foi realizada no período de 1º a 11 de julho, com 60 grandes empresas, 48 médias e 58 pequenas empresas.


Confira a pesquisa completa neste LINK.


Fonte: FIEMG