Parceria inédita de empresários e trabalhadores para garantir investimentos

Entidades representativas formam o Fórum Estadual Pró Emprego e Renda, que se reuniu na FIEMG. Uma parceria inédita entre empresários e trabalhadores pode garantir investimentos fundamentais para Minas Gerais. É o Fórum Estadual Pró Emprego e Renda que se reuniu hoje na sede da Federação das Indústrias de Minas Gerais (FIEMG). O presidente Flávio Roscoe salientou a representatividade das entidades que juntas terão mais força para trazer e concretizar novos empreendimentos para Minas Gerais. “Isso vai proporcionar o aumento de postos de trabalho, renda e recolhimento de tributos, com melhoria na qualidade de vida de toda a sociedade mineira”, ressaltou.


Fotos: Sebastião Jacinto Júnior


21/06/2022 - Uma parceria inédita entre empresários e trabalhadores pode garantir investimentos fundamentais para Minas Gerais. É o Fórum Estadual Pró Emprego e Renda que se reuniu hoje na sede da Federação das Indústrias de Minas Gerais (FIEMG). O presidente Flávio Roscoe salientou a representatividade das entidades que juntas terão mais força para trazer e concretizar novos empreendimentos para Minas Gerais. “Isso vai proporcionar o aumento de postos de trabalho, renda e recolhimento de tributos, com melhoria na qualidade de vida de toda a sociedade mineira”, ressaltou.


A iniciativa também foi comemorada pelos representantes dos trabalhadores. O presidente da Federação dos Trabalhadores nas Indústrias de Alimentação do Estado de Minas Gerais, José Afranes de Carvalho, vice-presidente da Força Sindical. Ele relatou que tem lutado para a consolidação de investimento em etanol de milho na região do Alto Paranaíba, que tem grande potencial. Neste sentido, o presidente da FIEMG salientou a pertinência da união de forças "Formamos um Fórum é de mão dupla para buscar emprego e renda para Minas Gerais,” ressaltou.


A presidente do Sindicato das Indústrias Metalúrgicas, Mecânicas e do Material Elétrico de Sabará, Patrícia Vinte Di Iório, lembrou que o trabalho conjunto realizado em Minas Gerais já trouxe benefícios para a sociedade brasileira durante a pandemia. “O maior acordo trabalhista da história do Brasil firmado com representantes laborais, pelo qual salvamos 12 milhões de empregos, que foi uma das inspirações do Fórum”, lembrou. Por sua vez, o presidente da Federação Estadual dos Metalúrgicos de Minas Gerais, Marco Antônio de Jesus, ligado a CUT parabenizou “a iniciativa do Fórum, que busca conhecimento pra falar com propriedade para geração de emprego e renda”.



Pioneirismo - Durante a reunião, foi apresentado o projeto da Sigma Lithium, que está investindo na divisa entre Araçuaí e Itinga, no Vale do Jequitinhonha, Norte de Minas Gerais. A unidade vai produzir lítio com grau de bateria de alta pureza e será a primeira planta do gênero no Brasil, com investimento de R$ 1,2 bilhão e geração de empregos locais que podem gerar novos postos de trabalho em várias cadeias produtivas mineiras.


O presidente do Sindicato da Indústria do Ferro no Estado de Minas Gerais, Fausto Varela Cançado cumprimentou a iniciativa do trabalho conjunto e a apresentação do “investimento que traz agregação de valor para a economia local” Opinião compartilhada pelo presidente da Federação dos Trabalhadores nas Indústrias Metalúrgicas, Mecânicas e de Material Elétrico do Estado de Minas Gerais, Ernane Geraldo Dias, que ressaltou a importância da "manutenção da população nos seus locais de origem com empregos de qualidade" e parabenizou a FIEMG por chamar sempre os trabalhadores para o diálogo.


O representante do Sindiextra, Cristiano Parreiras, observou que o fórum pode ajudar na competitividade internacional do setor, citando o caso da produção Minério de Ferro. “Até 2000, o Brasil estava na frente da Austrália e foi superado a partir de 2008 pelo país da Oceania, cujas empresas hoje produzem o dobro das brasileiras numa verdadeira exportação de empregos". A representante da Central dos Trabalhadores e Trabalhadores do Brasil (CTB), Andrea da Consolação Diniz, sugeriu celeridade para que o projeto da Sigma, que enfrenta uma burocracia de 10 anos nos órgãos ambientais, tenha prioridade.


Também participam da reunião do Fórum, os dirigentes sindicais Maria Isabel Viana Machado da Federação Democrática dos Trabalhadores nas Indústrias de Alimentação, Panificação, Confeitarias e Massas Alimentícias do Estado de Minas Gerais; Ivanildo Leandro dos Santos da Federação dos Trabalhadores nas Indústrias da Construção e do Mobiliário do Estado Minas Gerais Geraldo Maria Valgas do Sindicato dos Metalúrgicos de Belo Horizonte, Contagem, Nova Lima, Raposos e Rio Acima e Marconi Domingos Roque do Sindicato dos Metalúrgicos de Sabará.


Trajano Raposo

Imprensa FIEMG



Fonte: FIEMG