Paraibuna Embalagens conquista novos mercados com exportação

A estratégia para que a Paraibuna embalagens entrasse no mercado de exportação começou a ser planejada em 2019 e teve como foco inicial a capacitação e a análise de viabilidade mercadológica. “Vimos que era possível e começamos a nos preparar, inicialmente, para prospecção no Mercosul. Colocamos como oferta no nosso papel WTL e nos cercamos de parceiros, como a Fiemg, para que pudessem nos orientar nesse caminho”, disse Mário Henrique, Gerente Comercial da Paraibuna Embalagens.



21/07/2020 - A estratégia para que a Paraibuna embalagens entrasse no mercado de exportação começou a ser planejada em 2019 e teve como foco inicial a capacitação e a análise de viabilidade mercadológica. “Vimos que era possível e começamos a nos preparar, inicialmente, para prospecção no Mercosul. Colocamos como oferta no nosso papel White Top Liner (WTL) e nos cercamos de parceiros, como a Fiemg, para que pudessem nos orientar nesse caminho”, disse Mário Henrique, Gerente Comercial da Paraibuna Embalagens. 

A Paraibuna participou do Projeto PEIEX, Programa de Qualificação para Exportação, da Fiemg, em parceria com a APEX Brasil, que capacitou 150 empresas da Zona da Mata e Vertentes Mineira, com o objetivo de oferecer informações, qualificação e, também, propiciar que as indústrias da região pudessem conhecer os procedimentos e as ferramentas disponíveis para empreender no mercado internacional. “A Paraibuna foi uma das empresas que se destacou no projeto e que conseguiu iniciar o processo. Nós acompanhamos o envolvimento da empresa e a inteligência comercial de todos, o que facilitou esse início do ciclo de exportação da empresa”, disse Felipe Alvin, da Fiemg.

A Argentina foi o primeiro mercado que se abriu para a aquisição do WTL da Paraibuna. “A escolha levou em consideração a logística - proximidade geográfica, o histórico do país como cliente do Brasil no ramo de papéis e o fato de serem grandes consumidores de papel WTL e produzirem abaixo da demanda. Ao iniciar a apresentação do produto, identificamos outro fator positivo: a similaridade de aplicação e exigências de teste compatíveis com o mercado brasileiro”, ressaltou Mário.

Uma das empresas que compra o papel da Paraibuna Embalagens, na Argentina, é a Argencraft, que produz embalagens para vários seguimentos, sendo o mais forte o setor de alimentos. O WTL é usado por eles na fabricação de caixas para vinho e frigorífico de frango. “O papel da Paraibuna é um dos melhores que encontramos na América Latina. A resistência é muito boa e não temos que reclamar da qualidade. Nossa relação comercial, por mais que não seja tão longa, ela é muito assertiva. O processo para envio do material não apresenta nenhum problema e o papel chega dentro dos padrões de qualidade”, afirma Alejandro Scarafia, proprietário da Argencraft. 

Hoje a exportação representa 15% do volume de vendas da Paraibuna Embalagens, que tem como foco conquistar novos mercados internacionais como alternativa mercadológica. “Não temos dúvidas de que isso é possível. Nosso produto tem qualidade, nossa equipe é qualificada e nossa empresa tem condições de atender lá fora com a mesma dedicação, compromisso e responsabilidade que fazemos aqui no Brasil”, Concluiu Mário Henrique.


Fonte: Assessoria de Comunicação da Paraibuna Embalagens

EMPRESAS  ASSOCIADAS

SINPAPEL

SINDICATO DAS INDÚSTRIAS DE CELULOSE, PAPEL E PAPELÃO NO ESTADO DE MINAS GERAIS

Rua Bernardo Guimarães, 63 - 3º andar

CEP: 30140-080 | Belo Horizonte - MG

sinpapel@fiemg.com.br

Tel: +51 (31) 3282 7455

© Copyright 2020 SINPAPEL. Todos os direitos reservados. Web Designer Ricardo Sodré