top of page

Mercado em expansão - As fronteiras das gráficas e da impressão digital no mercado de embalagens

As fronteiras das gráficas e da impressão digital no mercado de embalagens em papel e papelão ondulado. Com um aumento na demanda por métodos de impressão sustentáveis e econômicos, o mercado global de impressão digital projeta chegar a US$ 35,7 bilhões até 2028, um acréscimo de 38,9% em relação a 2019, quando a empresa de consultoria e pesquisa AMR (Allied Market Research) avaliou o mercado em US$ 25,7 bilhões. No mesmo 2019, no período pré-pandemia, outro estudo, esse da Smithers, chamado The Future of Global Print to 2024 (O futuro das impressões mundiais até 2024).



20/10/2022 - Com um aumento na demanda por métodos de impressão sustentáveis e econômicos, o mercado global de impressão digital projeta chegar a US$ 35,7 bilhões até 2028, um acréscimo de 38,9% em relação a 2019, quando a empresa de consultoria e pesquisa AMR (Allied Market Research) avaliou o mercado em US$ 25,7 bilhões.


No mesmo 2019, no período pré-pandemia, outro estudo, esse da Smithers, chamado The Future of Global Print to 2024 (O futuro das impressões mundiais até 2024), mostrou que o mercado global para a produção de embalagens impressas era de US$ 826,5 bilhões, com o equivalente a pouco menos de 49,5 trilhões de impressões A4.


Isso resulta na impressão de pouco mais de 2 trilhões de metros quadrados de substratos, pois alguns são impressos em ambos os lados, representando 281 milhões de toneladas de papel, cartão e outros substratos de impressão.


A projeção otimista com relação ao crescimento da indústria de impressão digital até 2028 é ancorada na rápida adoção de soluções de impressão a laser e jato de tinta no setor de embalagens e papel. Para atender a demanda, o mercado de impressão digital global será impulsionado pelo aumento na adoção de tecnologias inovadoras que vão desde a Inteligência Artificial até a chamada “Internet das Coisas”, ou IoT (Internet Of Things).


Ainda de acordo com o estudo da AMR, o aumento da busca por impressão sustentável nas indústrias farmacêutica, de saúde, embalagens e etiquetas, juntamente com a demanda por métodos de impressão econômicos, são alguns dos impulsionadores do crescimento deste mercado global. No entanto, o alto investimento inicial para parques gráficos de impressão digital em países em desenvolvimento se mostra um grande desafio.


Ainda no período pré-pandemia, segundo o estudo da Smithers, o capital gasto em novos equipamentos de impressão foi de US$ 17,4 bilhões, com despesas adicionais em máquinas de segunda mão, TI, equipamentos de comunicação e softwares. Investimentos em soluções de impressão de alta qualidade de produção e inovações são carros-chefes para o avanço do mercado de impressão e se farão necessários.


O setor de embalagens em papel e papelão ondulado está otimista para 2022, projetando um crescimento de 1,4% na expedição, e é parte importante no impulso que o mercado de impressão gráfica deve tomar.


Com a alta do comércio eletrônico verificada durante a pandemia de Covid-19, as fabricantes de embalagens ganharam tração e as gráficas também, exigindo mais agilidade e qualidade a prestação do serviço.


As gráficas voltadas à impressão de embalagens, nesse cenário, precisaram correr e se adaptar para atender a crescente demanda por delivery das mais variadas modalidades do varejo. Embalagens personalizadas ganharam volume nesse período.


No campo da indústria, grandes players como a Klabin, anunciou em julho de 2021 um investimento de R$ 342 milhões em projetos especiais e expansões que perpassam 2022, incluindo a oferta de tecnologia de ponta para impressão de altíssima qualidade.


Um investimento de R$ 188 milhões irá para a expansão da produção de embalagens em Horizonte, na região metropolitana de Fortaleza, no Ceará, que abrange a aquisição de uma onduladeira e de uma impressora, além da transferência de duas impressoras da Unidade de Goiana (PE).


No campo da inovação e buscando a inclusão, em novembro do ano passado, a mesma Klabin anunciou o desenvolvimento de uma tecnologia pioneira para a impressão em braile em embalagens de papelão ondulado, com validação da Associação Brasileira de Assistência à Pessoa com Deficiência Visual.


A acessibilidade é uma das fronteiras mais importantes da inovação em impressão. Enquanto a impressão 3D caminha a passos largos para uma realidade cada vez mais presente, chegando a transformar fotos em objetos tridimensionais, a indústria monitora seus custos e possibilidade de produção em escala para chegar a cada vez mais pessoas. Para embalagens e rótulos, a impressão de qualidade sofisticada permite incluir novos consumidores.


Para se ter uma ideia da importância da inovação, pesquisa recente da CNI (Confederação Nacional da Indústria) apontou que durante a pandemia, oito em cada dez indústrias grandes e médias do Brasil investiram em inovação em seus processos de alguma forma e viram crescer sua produtividade – e, por tabela, seus resultados.


Assim, a indústria de embalagens em papel e papelão ondulado vem aportando recursos consideráveis para atender a uma demanda cada vez mais crescente e exigente. O resultado chegará a cada vez mais pessoas.


Fonte: site Celulo e Papel (Matéria da REFERÊNCIA CELULOSE & PAPEL, edição 54)

bottom of page