top of page

Mercado de tissue busca equilíbrio entre oferta e demanda

A integração de linhas de tissue realizada por grandes produtores de celulose alavancou a capacidade instalada em toda a América Latina. Os hábitos de higiene mudaram com a pandemia de Covid-19. Mesmo depois do ápice da doença, as pessoas incorporaram novas práticas que continuam sendo essenciais enquanto o mundo ainda lida com o coronavírus, mesmo que em proporções menores. Essa mudança afetou diretamente o mercado de tissue. No primeiro momento, ainda em 2020, houve um boom no consumo de papel higiênico em razão do pânico de desabastecimento. O segmento institucional foi fortemente impactado com as restrições e lockdowns.



30/08/2022 - Os hábitos de higiene mudaram com a pandemia de Covid-19. Mesmo depois do ápice da doença, as pessoas incorporaram novas práticas que continuam sendo essenciais enquanto o mundo ainda lida com o coronavírus, mesmo que em proporções menores.


Essa mudança afetou diretamente o mercado de tissue. No primeiro momento, ainda em 2020, houve um boom no consumo de papel higiênico em razão do pânico de desabastecimento. O segmento institucional foi fortemente impactado com as restrições e lockdowns, mas, hoje vive um momento de retomada gradual, com a necessidade de uma higiene segura e bem-feita – o que impulsiona o consumo de produtos tissue, como papel higiênico, toalhas para as mãos e guardanapos.


Com o aquecimento do mercado, a capacidade total de papel tissue na América Latina vem crescendo nos últimos anos, após várias adições de capacidade em toda a região – só em 2021, foram 153 mil toneladas extras. Parte desse total é resultante da adição de linhas de tissue de grandes produtoras nos últimos anos, como Suzano, Kimberly-Clark, Damapel, entre outras, além de incrementos de produção em máquinas já existentes.


Analistas de mercado acreditam que um dos riscos mais significativos para o mercado é a combinação de capacidade em rápido crescimento e baixas taxas de operação. Se os projetos começarem muito rapidamente, a oferta pode superar a demanda e “inundar” o mercado.


A economia é outro fator que pode estar relacionado a um desequilíbrio entre oferta e demanda. Isso porque as taxas de inflação altas e continuamente crescentes culminaram no disparo dos preços dos combustíveis e da energia, afetando toda a cadeia de abastecimento e reduzindo drasticamente o poder de compra das pessoas. No caso do Brasil, o governo enfrenta uma das maiores inflações da última década, enquanto a taxa de desemprego subiu para mais de 14% até o final de 2021.


Outro desafio são os preços da principal matéria-prima da produção – a celulose –, que continuam elevados e sem previsão de estabilização. Há, ainda, diversos problemas logísticos globais e questões geopolíticas importantes, como a guerra entre Ucrânica e Rússia.


Diante desse cenário, ainda é difícil definir o futuro do setor global de papel tissue, já que os fabricantes e convertedores ainda buscam por um equilíbrio para continuar suas atividades e manter as margens saudáveis, acompanhando os riscos e oportunidades do mercado.


Fonte: Tissue Online

bottom of page