Maior cultura agrícola de Minas é formada por florestas plantadas


O cultivo de eucalipto responde por 96,8% da área de florestas plantadas, a maior parte no Norte de Minas. As florestas cultivadas já são a maior cultura agrícola de Minas Gerais e estão presentes em 803 municípios, que correspondem a 94% do total do Estado. De acordo um estudo realizado por meio de imagens de satélite pela startup Canopy Remote Sensing Solutions, com o apoio da Associação Mineira da Indústria Florestal (Amif) e do Sindicato da Indústria do Ferro no Estado de Minas Gerais (Sindifer), são 2,3 milhões de hectares de área de produção de florestas, com mais de 1,3 milhão de hectares de áreas nativas conservadas em 2020.


Foto divulgação


O cultivo de eucalipto responde por 96,8% da área de florestas plantadas, a maior parte no Norte de Minas.


MICHELLE VALVERDE


08/06/2021 - As florestas cultivadas já são a maior cultura agrícola de Minas Gerais e estão presentes em 803 municípios,

que correspondem a 94% do total do Estado. De acordo um estudo realizado por meio de imagens de satélite pela startup Canopy Remote Sensing Solutions, com o apoio da Associação Mineira da Indústria Florestal (Amif) e do Sindicato da Indústria do Ferro no Estado de Minas Gerais (Sindifer), são 2,3 milhões de hectares de área de produção de florestas, com mais de 1,3 milhão de hectares de áreas nativas conservadas em 2020.


O cultivo de eucalipto ocupa 96,8% da área de florestas plantadas. O Norte de Minas concentra 25% da base florestal no Estado, seguida pelo Vale do Jequitinhonha (13%) e pela região Central (12%). A cada um hectare e floresta cultivada, 0,6 hectare de floresta nativa é conservada, seja em Áreas de Preservação Permanente (APPs), Reservas Legais (RLs), Reservas Particulares do Patrimônio Natural (RPPNs) ou programas de restauração de áreas degradadas. As florestas plantadas do Estado ocupam apenas 3,3% da Mata Atlântica e 4,7% do Cerrado.


Cultura tem expansão em MG na última década


Levantamento aponta que produção está presente em 94% das cidades mineiras, respeitando florestas nativas nos biomas do Estado Um estudo realizado pela startup Canopy Remote Sensing Solutions mostrou que as florestas cultivadas em Minas Gerais são a maior cultura agrícola do Estado e estão presentes em 803 municípios, parcela que representa 94% das cidades mineiras. O levantamento, que teve apoio da Associação Mineira da Indústria Florestal (Amif) e do Sindicato da Indústria do Ferro no Estado de Minas Gerais (Sindifer), mostrou ainda que são 2,3 milhões de hectares de área de produção de florestas e mais de 1,3 milhão de hectares de áreas nativas conservadas em 2020.


A presidente da Amif, Adriana Maugeri, explica que o levantamento é muito importante para a tomada de decisão dosetor no Estado. O estudo foi baseado em imagens de satélite, e os dados cruzados com as análises críticas humanas.


O levantamento utilizou mais de 3.500 imagens de satélite coletadas sobre o território mineiro na última década. Com ele, foi possível identificar que o cultivo do gênero eucalipto é o principal nos plantios, com 96,8% do total de hectares. A região Norte de Minas Gerais concentra 25% da base florestal no Estado, seguida pelo Vale do Jequitinhonha (13%) e a região Central (12%).


“Os dados foram conferidos pessoalmente, e isso fez com que a margem de erro fosse estimada em menos de 3%, o que é fantástico. Dessa forma, o levantamento mostra a situação real das nossas florestas plantadas”, explicou Adriana.


Ainda segundo Adriana, o levantamento, além de mostrar a área plantada, também trouxe informações sobre as florestas

conservadas. De acordo com as informações, a cada um hectare de floresta cultivada, 0,6 hectare de floresta nativa é conservada, seja em Áreas de Preservação Permanente (APPs), Reservas Legais (RLs), Reservas Particulares do Patrimônio Natural (RPPNs) ou programas de restauração de áreas degradadas.


“Nós do agronegócio somos os maiores conservadores de áreas naturais. Precisamos da conservação dos recursos naturais para ter produção. A conservação é intrínseca à atividade do agro como um todo. Com o levantamento mostramos que não somos os responsáveis pelos desmatamentos nos biomas de Minas”.


De acordo com os dados do estudo, as florestas plantadas do Estado ocupam apenas 3,3% da Mata Atlântica e no Cerrado cerca de 4,7% da área.


O levantamento é estratégico para a tomada de decisões na agroindústria e para o próprio desenvolvimento do setor. De acordo com Adriana, com base nos dados do levantamento atual, uma nova etapa do projeto irá levantar os volumes de estoques de madeiras, a condição e a localização. Também haverá um estudo para avaliar o estoque hídrico.


Com os dados, as indústrias do setor poderão definir investimentos em novos plantios e a localização dos mesmos. Além disso, ao mapear a oferta de água, o objetivo é que o plantio das florestas não concorra com o abastecimento da população.


Evolução - O plantio de florestas, segundo o estudo, está em expansão. O aumento da base florestal em 2020 ocorreu em

cerca de 29,2 mil hectares, se comparado com o período de 2018/2019. Os novos plantios estão localizados nas regiões Norte (38%), Central (28%) e Vale do Jequitinhonha (16%).


Por outro lado, cerca de 9,5 mil hectares de plantios florestais foram em 2020 convertidos em outras culturas agrícolas

(39%), pastagens (11%) e outros usos (50%), como loteamentos e áreas de mineração.


Conforme os dados, quando consideradas as áreas de expansão e de retração, o levantamento indica um saldo positivo de 19,7 mil hectares, o equivalente a 1% de crescimento, aproximadamente, na área de floresta cultivada em relação a 2018/2019.


O Norte de Minas possui 25% da base florestal no Estado, seguido pelo Vale do Jequitinhonha e a região Central


Divulgação AMIF


“Os principais setores demandantes das florestas plantadas, como o de celulose, metalurgia e construção civil, estão em plena expansão e com expectativas muito positivas para os próximos anos. Isso é importante e vai impulsionar os nossos negócios”, disse Adriana.


Fonte: jornal Diário do Comércio