Klabin tem lucro de R$ 421 milhões no primeiro trimestre

Companhia reverteu prejuízo de R$ 3,1 bilhões no mesmo período de 2020, sendo beneficiada pela retomada da demanda no mercado local e no exterior. Maior produtora e exportadora de papéis para embalagens do Brasil, a Klabin registrou lucro líquido de R$ 421 milhões no primeiro trimestre deste ano. Com isso, reverteu prejuízo de R$ 3,1 bilhões no mesmo período de 2020, sendo beneficiada pela retomada da demanda no mercado local e no exterior, que sustentou a alta de preços.



18/05/2021 - Maior produtora e exportadora de papéis para embalagens do Brasil, a Klabin registrou lucro líquido de R$ 421 milhões no primeiro trimestre deste ano. Com isso, reverteu prejuízo de R$ 3,1 bilhões no mesmo período de 2020, sendo beneficiada pela retomada da demanda no mercado local e no exterior, que sustentou a alta de preços.


A receita líquida avançou 34%, para quase R$ 3,5 bilhões; já o volume de vendas totalizou 909 mil toneladas, um crescimento de 7% na comparação anual.


“A concentração das paradas de manutenção anuais ao final de 2020, devido às postergações em função da pandemia da Covid-19, fez com que os produtores de celulose iniciassem o ano de 2021 com baixos níveis de estoque, enquanto a retomada da atividade econômica impulsionou a demanda”, afirmou a companhia. “Este cenário positivo de equilíbrio entre oferta e demanda gera uma perspectiva otimista para 2021”, acrescentou, no material de divulgação do balanço.


O resultado operacional medido pelo Ebitda (lucro antes de juros, impostos, depreciação e amortização) ajustado subiu 24%, para quase R$ 1,3 bilhão.


A empresa terminou o primeiro trimestre de 2021 com endividamento líquido de R$ 21,7 bilhões, uma alta de 7% com relação a igual período no ano passado. A alavancagem medida pela dívida líquida em relação ao Ebitda ficou em 4,2 vezes, contra 4,7 vezes no ano anterior.


Além de papel para embalagem, a Klabin também produz três tipos de celulose – fibra curta, fibra longa e fluff. No primeiro trimestre, a fabricante investiu R$ 815 milhões em suas operações e em projetos de expansão.


Fonte: Tissue Online