Klabin é reconhecida por processo de inovação no manejo de pragas

A companhia firmou uma parceria com a Embrapa há 30 anos para combater a vespa da madeira, espécie que atingiu as plantações de pinus no Brasil. A Klabin, maior produtora nacional de papéis para embalagens, foi reconhecida pela Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa) por seu processo de inovação com relação a tecnologias desenvolvidas para o manejo de pragas. A companhia firmou uma parceria com a Embrapa há 30 anos para combater a vespa da madeira (Sirex noctilio), espécie que atingiu as plantações de pinus no Brasil.



07/07/2022 - A Klabin, maior produtora nacional de papéis para embalagens, foi reconhecida pela Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa) por seu processo de inovação com relação a tecnologias desenvolvidas para o manejo de pragas. A companhia firmou uma parceria com a Embrapa há 30 anos para combater a vespa da madeira (Sirex noctilio), espécie que atingiu as plantações de pinus no Brasil.


Após uma série de pesquisas, a Klabin optou por usar sistemas de controle biológicos. Um deles é baseado no uso de um nematóide que, quando injetado na madeira, entra em contato com as larvas da praga e a esteriliza. Outra técnica consiste em soltar em campo inimigos naturais da vespa da madeira, como a Ibália leucospoides e Megarhyssa nortony, introduzidas no Brasil em meados da década de 90.


Com as metodologias, foi possível alcançar uma redução expressiva da taxa de mortalidade causada pela vespa da madeira, que passou de 60% para 1%. “O documento emitido pela Embrapa, em reconhecimento ao nosso trabalho, reforça a importância do desenvolvimento de técnicas de controle biológico para o aumento da produtividade no campo”, comenta Bruno Afonso Magro, gerente de pesquisa e desenvolvimento florestal da Klabin.


O resultado operacional da empresa também tem demonstrado resultados positivos. Só no primeiro trimestre deste ano, a Klabin comercializou 900 mil toneladas de celulose, papéis e embalagens, e o lucro líquido chegou a 984,3 milhões de reais – alta de 165% na comparação anual. Houve, ainda, queda de 62% nas despesas financeiras líquidas.


Fonte: Tissue Online