top of page

Indústrias de celulose podem ser beneficiadas com aumento da demanda e estoques baixos

Segundo estimativa da Fitch Rating, o aumento da demanda e queda nos estoques elevarão o preço da celulose exportada à China beneficiando empresas como a Suzano e a Arauco. De acordo com a agência de classificação de risco Fitch Rating, indústrias de celulose da América Latina, como a brasileira Suzano e a chilena Arauco, serão beneficiadas por uma elevação nos preços da celulose que têm registrado queda nos últimos meses.



04/07/2023 - De acordo com a agência de classificação de risco Fitch Rating, indústrias de celulose da América Latina, como a brasileira Suzano e a chilena Arauco, serão beneficiadas por uma elevação nos preços da celulose que têm registrado queda nos últimos meses.


Segundo estimativa da Fitch, uma melhora na demanda e uma queda nos estoques de celulose elevarão os preços médios da commodity exportada à China para cerca de US$ 650 dólares por tonelada ainda neste ano, valor acima do mínimo registrado em maio de 2022, quando era comercializada por US$ 460 a tonelada.


Ainda assim, a estimativa está aproximadamente 25% abaixo dos US$ 860 por tonelada registrados entre os meses de julho e outubro do último ano.


A estabilização do preço da celulose deve manter as atuais perspectivas para os perfis da dívida corporativa das empresas do setor da região, após um período complexo em 2022, disse a Fitch.


No relatório divulgado, a agência ainda apontou que a recente queda registrada nos preços da celulose este ano levará a uma queda na receita média e no fluxo de caixa das indústrias de papel e celulose em 2023 e 2024, mesmo com os planos de algumas delas para melhorar sua produtividade.


Fonte: Portal Celulose

Comentarios


bottom of page