FIEMG promove encontro com Embaixador da Coreia do Sul

Reunião de aproximação entre indústrias mineiras e o país asiático terminou com acerto para realização de seminário em 2022. Como mais um passo no empenho de estimular o relacionamento das indústrias mineiras com players internacionais, a FIEMG recebeu, nesta quarta-feira (17/11), o Embaixador da República da Coreia do Sul, Kimo Lim, para uma visita de aproximação e relacionamento. Na ocasião, a Federação apresentou as forças do estado e o interesse mineiro em formar parcerias com empresários sul-coreanos. O encontro, ocorrido na sede da FIEMG em Belo Horizonte, contou com representantes da Embaixada e da própria instituição. A visita foi protocolar e de cortesia, mas também serviu para o alinhamento de novos contatos.


Foto: Sebastião Jacinto Júnior/ FIEMG


18/11/2021 - Como mais um passo no empenho de estimular o relacionamento das indústrias mineiras com players internacionais, a FIEMG recebeu, nesta quarta-feira (17/11), o Embaixador da República da Coreia do Sul, Kimo Lim, para uma visita de aproximação e relacionamento. Na ocasião, a Federação apresentou as forças do estado

e o interesse mineiro em formar parcerias com empresários sul-coreanos.


O encontro, ocorrido na sede da FIEMG em Belo Horizonte, contou com representantes da Embaixada e da própria instituição. A visita foi protocolar e de cortesia, mas também serviu para o alinhamento de novos contatos: Kimo Lim revelou o interesse da Embaixada em realizar um seminário na FIEMG já em 2022.


Além disso, a Federação receberá, na próxima semana, a visita de empresários de instituições financeiras sul-coreanas, que têm filial em São Paulo. A delegação do país asiático também estará na capital mineira em 25 de novembro.


Ao falar no evento, Kimo lembrou que a Coreia do Sul tem presença no Brasil por meio de empresas como a Samsung e a LG em Manaus, no Amazonas; além da Companhia Siderúrgica do Pecém (CSP), no Ceará, que tem participação sul-coreana; de negócios financeiros, e da fábrica da montadora de automóveis Hyundai em São Paulo.


"Minha expectativa é que, em breve, possamos ter exemplos de grandes empresas sul-coreanas também em Minas Gerais", declarou, explicando que pediu à Junta Comercial da Embaixada em São Paulo que faça uma visita a Minas. Kimo também afirmou que espera ter boas notícias na próxima visita dele ao Brasil, no ano que vem.


Como explicou a superintendente da Assessoria Estratégica e Internacional da FIEMG, Martha Lassance, a FIEMG está totalmente apta a receber e a apoiar empresários da Coreia do Sul em Minas, sejam esses como investidores, importadores, exportadores ou interlocutores de parcerias entre o estado e o país.


“A gente tem muito boa perspectiva em relação à Coreia. O Embaixador é muito aberto, o Cônsul (Honorário da República da Coreia em Minas Gerais, Eduardo Grebler) é uma pessoa que a gente tem uma relação. Kimo Lim disse algo que acho muito verdadeiro: nós somos complementares. Eles têm poucos recursos naturais, pouco

território, e muita tecnologia. Então, nós temos que fazer essa junção”, disse Martha.


A especialista ainda lembrou, no entanto, que as parcerias internacionais são construídas gradativamente. "A única coisa é que, às vezes, o brasileiro acha que essas coisas acontecem (rapidamente): a pessoa vem aqui hoje e amanhã cedo já tem acordo. Não é assim. É um processo devagar a construção de relação com o exterior, ainda

mais com o oriental. Mas a gente está dando os passos”, disse.


MINAS E COREIA DO SUL

As relações bilaterais entre Minas e a Coreia do Sul são intensas. Somente em 2020, o estado exportou 345,8 milhões de dólares ao país asiático; e importou 170,5 milhões (com saldo comercial positivo de 175,2 mi). Já a relação Brasil e Coreia do Sul tem saldo comercial negativo: nosso país exportou 3,7 bilhões para a Coreia; mas importou

4,5 bilhões de lá (saldo comercial de - 0,8 bilhões).


Entre os produtos exportados por Minas, 80% são compostos por minério de ferro, ferro-ligas, e café. Além desse trio principal, o estado vendeu soja, milho, álcool etílico (vol. 80%), algodão cru, açúcar in natura, hidrogênio, farelo de soja, barras de ferro laminado a quente, laminados largos de aço inoxidável, barras de aço, ceras vegetais, e

hidróxidos de amônio quaternários.


Já em relação aos produtos adquiridos por Minas, 65% deles são compostos por reagentes de laboratório, soros e vacinas e circuitos integrados. Por fim, completam a lista: equipamentos de navegação, instrumentos médicos, papel de fibra de celulose, poliacetais, ácidos monocarboxílicos acíclicos saturados, equipamentos de raios-X,

peróxidos de sódio ou potássio, laminadores de metais, ferramentas manuais intercambiáveis, produtos laminados de ferro revestidos, peças para veículos, e discos para gravação de dados digitais.


FIEMG INTERNACIONAL

Além da visita do Embaixador sul-coreano, a FIEMG tem extensa programação de contatos com representantes internacionais. Entre eles, está o empenho da delegação de Minas na Expo Dubai, nos Emirados Árabes. No local, cerca de 150 empresários, de todos os setores industriais, incluindo o presidente da FIEMG, Flávio Roscoe,

apresentam as potencialidades mineiras (saiba mais aqui).


Nesta quinta-feira (18/11), às 10h, a FIEMG realiza palestra do Ciclo de Conferências: A Nova Política Externa Brasileira, com o tema “Relações Brasil-Chile”. O evento será apresentado pelo Embaixador do Brasil no Chile, Paulo Roberto Soares Pacheco (saiba mais aqui).


Por fim, às 14h, também nesta quinta (18/11), representantes da FIEMG se reunirão com o diretor de Comércio e Investimentos Brasil do governo britânico, Martin Whalley.


CONVIDADOS

Além de Kimo Lim, o encontro contou com as presenças da secretária para Assuntos Políticos da Embaixada, Yu Hyun Kim; da assessora para Assuntos Econômicos e Políticos da Embaixada, Regina Jeong; e do Cônsul Honorário da República da Coreia em Minas Gerais, Eduardo Grebler.


A mesa foi completa com o presidente em exercício da FIEMG, José Batista de Oliveira; o diretor consultivo da FIEMG e presidente do Conselho de Política e Mercados Internacionais, Fabiano Soares Nogueira; a superintendente da Assessoria Estratégica e Internacional da FIEMG, Martha Lassance; o consultor de Negócios Internacionais da

FIEMG, Alexandre Brito; o analista de Planejamento e Projetos da FIEMG, Peterson Pedrosa; e o assistente técnico da FIEMG, Felipe Britto.


Fonte: FIEMG