FIEMG celebra decreto federal que reduz IPI em até 25%; veja vídeo

Medida alivia carga tributária, reduzindo preços dos produtos industrializados. O presidente da FIEMG, Flávio Roscoe, celebrou a publicação do decreto federal que reduz as alíquotas do Imposto sobre Produtos Industrializados (IPI) em até 25%. A medida, que alivia a carga tributária de automóveis, eletrodomésticos e outros produtos, foi assinada no dia 25/02, e já está valendo. Em vídeo, Roscoe traz argumentos sobre a importância da mudança. "Uma demanda antiga e muito justa de todo o segmento industrial, já que esse é um tributo que apenas o setor industrial paga.



08/03/2022 - O presidente da FIEMG, Flávio Roscoe, celebrou a publicação do decreto federal que reduz as alíquotas do Imposto sobre Produtos Industrializados (IPI) em até 25%. A medida, que alivia a carga tributária de automóveis, eletrodomésticos e outros produtos, foi assinada no dia 25/02, e já está valendo.


Em vídeo, Roscoe traz argumentos sobre a importância da mudança. "Uma demanda antiga e muito justa de todo o segmento industrial, já que esse é um tributo que apenas o setor industrial paga. Uma situação que não era justa e que colocava o setor industrial com uma carga tributária muito superior aos demais", disse.


Veja a declaração completa do presidente da entidade no vídeo abaixo.



REDUÇÃO

De acordo com o governo federal, a maior parte dos produtos terá redução de 25%, enquanto alguns tipos de automóveis terão abatimento menor na alíquota, de 18,5%. A medida representará uma renúncia tributária de R$ 19,5 bilhões para o ano de 2022, de R$ 20,9 bilhões para o ano de 2023 e de R$ 22,5 bilhões para o ano de 2024.


O governo justificou a renúncia tributária informando que a arrecadação federal em janeiro de 2022 somou R$ 235,3 bilhões. O volume é 18,30% maior do que o mesmo mês do ano passado, já descontada a inflação do período.


Fonte: FIEMG