Expedição de papel ondulado bate novo recorde em fevereiro

Em fevereiro, as expedições de caixas, chapas e acessórios de papelão ondulado continuaram fortes, marcando novo volume recorde. Os dados constam em prévia divulgada na última semana pela Associação Brasileira de Embalagens em Papel (Empapel). No mês passado, a expedição atingiu 323,5 mil toneladas, uma alta de 12,1% em relação a fevereiro de 2020 e queda de 1,5% em comparação a janeiro deste ano. O desempenho levou a produção de embalagens de papelão ondulado no Brasil a acumular alta de 8,7%.



16/03/2021 – Em fevereiro, as expedições de caixas, chapas e acessórios de papelão ondulado continuaram fortes, marcando novo volume recorde. Os dados constam em prévia divulgada na última semana pela Associação Brasileira de Embalagens em Papel (Empapel).


No mês passado, a expedição atingiu 323,5 mil toneladas, uma alta de 12,1% em relação a fevereiro de 2020 e queda de 1,5% em comparação a janeiro deste ano. O desempenho levou a produção de embalagens de papelão ondulado no Brasil a acumular alta de 8,7%.


A economista Anna Carolina, da FGV/Ibre, que acompanha a prévia da Empapel, afirma que esse é o maior volume para fevereiro na série iniciada em 2005 e trata-se da primeira vez em que as expedições foram superiores a 300 mil toneladas neste mês. Ela acrescenta que essa é a oitava vez consecutiva em que o volume expedido bate recorde na comparação interanual.


A produção por dia útil em fevereiro de 2021, que teve um dia a menos do que no segundo mês de 2020, avançou 17%, para 14.064 toneladas – também a maior expedição diária para fevereiro.


Com o ajuste sazonal, a expedição de embalagens de papel ondulado cresceu, pelo terceiro mês consecutivo, desta vez em 2,5%, para 349,41 mil toneladas, volume recorde na série.


Fonte: Tissue Online