top of page

Empresa americana lança garrafa de papel sem plástico para produtos de lavanderia

A fabricante americana de embalagens de papel SUPA, de Stamford, afirma ter produzido a primeira garrafa de papel sem plástico do mundo para produtos de lavanderia e detergentes líquidos à base de vegetais sob sua marca Eco-Mate, em um esforço para reduzir o consumo de plástico de uso único. A garrafa foi projetada em resposta às garrafas de papel já disponíveis no mercado, muitas das quais ainda apresentam camadas internas, gargalos e tampas de plástico.


29/12/2022 - A fabricante americana de embalagens de papel SUPA, de Stamford, afirma ter produzido a primeira garrafa de papel sem plástico do mundo para produtos de lavanderia e detergentes líquidos à base de vegetais sob sua marca Eco-Mate, em um esforço para reduzir o consumo de plástico de uso único.


A garrafa foi projetada em resposta às garrafas de papel já disponíveis no mercado, muitas das quais ainda apresentam camadas internas, gargalos e tampas de plástico. Seu revestimento interno é feito de algas marinhas e látex natural de plantas para proteger o papel de danos causados ??por líquidos; esses materiais são supostamente biodegradáveis, e acredita-se que o processo seja facilitado por aceleradores biodegradáveis ??incorporados à própria garrafa.


Tais características de design destinam-se a tornar a garrafa descartável por vários meios no final de sua vida útil, incluindo ser cortada para compostagem doméstica, reciclada em fluxos de resíduos existentes ou jogada fora na lixeira do jardim.


A SUPA afirma que a garrafa não se decompõe em microplásticos e foi testada e certificada como um material 100% de base biológica. Agora, ela pretende usar os mesmos materiais para acondicionar outros produtos, de xampus para animais de estimação a limpadores domésticos – de origem vegetal.


“O meio ambiente não se importa se um produto usa plástico reciclado ou não”, diz o cofundador da SUPA, Scott Nicholas. “Ele se comporta exatamente da mesma forma quando chega aos nossos oceanos, e com 33% de todos os resíduos plásticos descartáveis ??chegando aos nossos ecossistemas todos os anos, papel e biomateriais que se compostam naturalmente são uma escolha óbvia.”



Fonte: EM Embalagem e Marca

bottom of page