top of page

Diversidade e Inclusão, uma jornada em constante construção

Segundo a United Nations System Staff College (UNSSC): “Sentir-se igualmente envolvido e apoiado, faz parte do fortalecimento e promoção da inclusão social, econômica e política, independentemente do grupo a qual você faça parte, seja esse grupo de idade, sexo, deficiência, raça, etnia, origem, religião ou status econômico”. E na sociedade, a agenda de diversidade precisa integrar a jornada como indivíduo, seja dentro ou fora do ambiente de trabalho. Pensando em impulsionar essa jornada no setor de florestas cultivadas, em 2021, foi criado o Comitê Diretor ESG (CD ESG) da Indústria Brasileira de Árvores, que reforçou a atenção da entidade com assuntos relevantes e atuais relacionados à sustentabilidade corporativa.



Márcia Silva de Jesus (*)

28/03/2023 - Segundo a United Nations System Staff College (UNSSC): “Sentir-se igualmente envolvido e apoiado, faz parte do fortalecimento e promoção da inclusão social, econômica e política, independentemente do grupo a qual você faça parte, seja esse grupo de idade, sexo, deficiência, raça, etnia, origem, religião ou status econômico”.

E na sociedade, a agenda de diversidade precisa integrar a jornada como indivíduo, seja dentro ou fora do ambiente de trabalho.

Pensando em impulsionar essa jornada no setor de florestas cultivadas, em 2021, foi criado o Comitê Diretor ESG (CD ESG) da Indústria Brasileira de Árvores, que reforçou a atenção da entidade com assuntos relevantes e atuais relacionados à sustentabilidade corporativa. O grupo, formado por lideranças da área de sustentabilidade de companhias da indústria de base florestal, discute estratégias em temas sociais, ambientais e de governança.

A fim de se comprometer na promoção de espaços de transformações integrados à agenda de Diversidade e Inclusão (D&I), em novembro de 2021, o CD ESG desenhou e estruturou todo o formato de uma série de dez capacitações com temáticas pertinentes e que incentivem a cultura de um ambiente diverso, inclusivo e acolhedor.

Iniciada em março de 2022, a jornada de capacitações em diversidade ocorreram de forma mensal, abordando os seguintes assuntos: i) Planejamento, vieses inconscientes, (ii) Gênero, (iii) Etnia, (iv) Pessoas com Deficiência, (v) Etarismo, (vi) LGBTAQIAPN+, (vii) Empoderamento das mulheres das comunidades vizinhas, (viii) Ações de

Permanência dos Grupos Diversos nas Empresas, (ix) Ações estratégicas para atração da diversidade e (x) Engajamento da Liderança.

Fato é, foram conectadas durante este período mais de 1100 pessoas, incluindo representantes de organizações, internas e externas ao setor de árvores cultivadas. E para chegar a este resultado, houve uma construção conjunta de ideias e formação de uma trilha de aprendizagem conjunta, que também foi apoiada por leituras, pesquisas e conversas com profissionais de D&I. Assim, foi possível ter tração para superar desafios. E o maior desses desafios foi aumentar o engajamento das empresas a participarem, proativamente, das apresentações de cases.

O principal apoio para a evolução do engajamento das empresas foi à participação da liderança na agenda. O comprometimento da liderança no Comitê Diretor ESG impulsionou esta jornada e, como consequência de sua atuação, chegou ao Conselho Deliberativo da Ibá, onde foi demonstrada a importância do envolvimento de todo o setor nas capacitações. Este último passo foi decisivo para incentivar o envolvimento das empresas nas apresentações dos cases.

Envolver a liderança é uma chave fundamental para que a agenda ESG deixe de ser apenas mais um assunto discutido dentro das empresas e passe a fazer parte integral da cultura. E foi com essa visão que na abertura de cada capacitação, participou um CEO de associada, como forma de vincular o comprometimento da liderança com o tema.

O líder tem influência em até 70% no engajamento dos funcionários com os negócios da empresa, de acordo com o estudo realizado pela CEO da Hewlett Consulting Partners, Sylvia Ann. Tirar algumas horas do horário de trabalho para se dedicar a construir um case ou a participar de um evento, se não tiver o apoio da liderança, os colaboradores de uma empresa não podem se auto deliberar a participar. O mesmo vale para o dia a dia de trabalho, se não houver o apoio da liderança para permitir que o ambiente seja promotor de ações diversas e inclusas, o assunto não prospera.

As capacitações em diversidade e inclusão realizada pela Ibá foram mais que um treinamento ou divulgação de informações. Foram um lugar seguro de troca de experiências, com o propósito de construir um ecossistema de conhecimento e aprendizado.

Essa jornada setorial foi uma iniciativa protagonista e inovadora, onde foi possível atuar para além do setor de árvores cultivadas, levando informações e construindo conhecimento gratuitamente.

Para esse ano, 2023, a Ibá pretende iniciar uma nova jornada para internalização da agenda. O novo formato será dedicado às associadas, promovendo um ambiente de inspirações. Serão convidadas empresas externas ao setor para falar de suas experiências, na ótica de desafios, oportunidades e sugestões.

Para isso, serão realizados três encontros. Cada encontro terá uma apresentação externa, que abordará os seguintes assuntos: (i) Como criar uma estratégia em Diversidade e Inclusão?; (ii) Como sensibilizar a operação e incluir os grupos minoritários?; e (iii) A diversidade na cadeia de fornecimento.

O objetivo será oferecer um ambiente seguro para que as associadas se sintam a vontade para trocar experiências e ter inspirações de como construir e colocar em prática um ambiente de trabalho inclusivo.

(*) Márcia Silva de Jesus é Analista Sênior de Sustentabilidade da Ibá e Doutora em Ciência Florestal.


Fonte: IBÁ

bottom of page