Desempenho do mercado de trabalho formal – CAGED abril 2022

Caged aponta avanço de 197 mil vagas de trabalho formal em abril. No Brasil, o saldo do Caged (contratados – demitidos) foi positivo em 197 mil vagas em abril, segundo o Ministério do Trabalho e Previdência. O resultado ficou acima das expectativas de mercado¹ (174 mil vagas). O setor de serviços foi o principal destaque positivo, com a criação de 117 mil vagas de trabalho. Os subsetores de alojamento e alimentação (19,4 mil vagas) e de educação (17,4 mil vagas), influenciados pelo retorno das atividades presenciais na maior parte do país, contribuíram para o resultado.



Por: Gerência de Economia e Finanças Empresariais - FIEMG


21/06/2022 - No Brasil, o saldo do Caged (contratados – demitidos) foi positivo em 197 mil vagas em abril, segundo o Ministério do Trabalho e Previdência. O resultado ficou acima das expectativas de mercado¹ (174 mil vagas).


O setor de serviços foi o principal destaque positivo, com a criação de 117 mil vagas de trabalho. Os subsetores de alojamento e alimentação (19,4 mil vagas) e de educação (17,4 mil vagas), influenciados pelo retorno das atividades presenciais na maior parte do país, contribuíram para o resultado. Os subsetores de atividades administrativas e serviços complementares (15,4 mil vagas), atividades profissionais, científicas e técnicas (10,8 mil vagas) e saúde humana e serviços sociais (10,3 mil vagas) também foram destaque.


O comércio (29,3 mil vagas), a indústria da construção (25,3 mil vagas) e a indústria de transformação (22,5 mil vagas) também registraram avanços. Nesta última, 21 dos 24 subsetores apresentaram resultado positivo, com destaque para biocombustíveis (6,2 mil vagas) – influenciado pelo início da moagem de cana-de-açúcar na Região Centro-Sul do país – alimentos (3,5 mil vagas) e couro e calçados (2,6 mil vagas). Os subsetores de produtos têxteis (-590 vagas), equipamentos de informática (-310 vagas) e fabricação de móveis (-255) fecharam vagas no período. Em contrapartida, a agropecuária mostrou recuo de vagas no período (-1 mil vagas).


Em Minas Gerais, o saldo de empregos de abril foi positivo em 20,1 mil vagas. O resultado foi influenciado, em especial, por serviços (11,4 mil vagas), com destaque para os subsetores de educação (2,8 mil vagas) e de atividades administrativas e serviços complementares (2,1 mil vagas). Na indústria de transformação, foram geradas 3 mil vagas. Dos 24 subsetores, 16 apresentaram resultado positivo, com destaque para biocombustíveis (871 vagas), couro e calçados (546 vagas) e metalurgia (498 vagas). Em contrapartida, veículos (-272 vagas), manutenção de máquinas e equipamentos (-206 vagas) e produtos têxteis (-176 vagas) destacaram-se negativamente.


PERSPECTIVAS

A reabertura da economia impulsionou os resultados do mercado de trabalho nos últimos meses, principalmente nos setores mais afetados pela pandemia de Covid-19, como serviços e comércio. O contexto de inflação elevada e de aumentos da taxa básica de juros deverá reduzir a atividade econômica e a geração de postos formais de trabalho ao longo do ano e, principalmente, em 2023.


¹ Estimativa Bloomberg


Fonte: FIEMG