CIEMG apresenta balanço do ano e ideias para revitalização das atividades em 2022

Entidade vinculada ao Sistema FIEMG executa parcerias para desburocratizar processos da cadeia industrial na cidade. Após um ano e meio sem reuniões presenciais devido à pandemia de Covid-19, a Diretoria Colegiada do Centro Industrial e Empresarial de Minas Gerais (CIEMG) realizou o primeiro encontro físico dos integrantes da entidade, em Contagem, na Região Metropolitana de Belo Horizonte. Na ocasião, foram tratados assuntos administrativos, com aprovação do balanço financeiro, e apresentadas as expectativas para 2022, seguidas de confraternização pela última Reunião Ordinária do ano. O evento foi conduzido pelo presidente do CIEMG, o empresário Fabio Sacioto, que assumiu a gestão da casa em junho do ano passado.


Foto: Sebastião Jacinto Júnior


16/12/2021 - Após um ano e meio sem reuniões presenciais devido à pandemia de Covid-19, a Diretoria Colegiada do Centro Industrial e Empresarial de Minas Gerais (CIEMG) realizou, na noite desta segunda-feira (13/12), o primeiro encontro físico dos integrantes da entidade, em Contagem, na Região Metropolitana de Belo Horizonte. Na ocasião, foram tratados assuntos administrativos, com aprovação do balanço financeiro, e apresentadas as expectativas para 2022, seguidas de confraternização pela última Reunião Ordinária do ano.


O evento foi conduzido pelo presidente do CIEMG, o empresário Fabio Sacioto, que assumiu a gestão da casa em junho do ano passado. O dirigente afirmou que é uma alegria o retorno às atividades presenciais do grupo, e lembrou que as reuniões não deixaram de ser feitas no período pandêmico, já que foram entregues em formato virtual ou híbrido (com a presença de público limitado e com respeito às normas de prevenção à enfermidade causada pelo coronavírus).


“Precisamos nos reinventar com a pandemia. O CIEMG tinha muita formação no modo presencial. então, a gente precisou aprimorar toda a plataforma de Educação à Distância (EaD). Foi bem desafiador, mas conseguimos manter o equilíbrio na gestão financeira, entre custos e receitas”, declarou ele. O vice-presidente do CIEMG, o empresário Cássio Braga, comemorou a retomada. “Reunir 40 empresários por mês é um momento de troca muito importante. Com o encontro remoto isso ficou um pouco prejudicado, criou um ambiente mais formal e menos produtivos”, afirmou.


Na Reunião, Sacioto apresentou e aprovou o Regulamento Eleitoral. Na prática, o documento permitirá que a CIEMG sincronize o período de eleições da entidade com o mesmo momento adotado pela FIEMG. Além disso, foram discutidos e aceitos assuntos administrativos, com a ratificação da Ata do último encontro, realizado em 25 de outubro; os Relatórios Financeiros; o Balanço Patrimonial e Demonstração do Resultado do Exercício (DRE).


Sacioto também informou que o CIEMG trabalha para expandir as ações em 2022, incluindo a locação e a realização de eventos no prédio do CIEMG, localizado em ponto estratégico da Cidade Industrial (entre o Centro 4.0 e uma unidade do SESI, e próximo a outlets) deverá aumentar em 30% a receita, passando de R$ 1,5 milhão para R$ 2 milhões. Assim, com despesa de R$ 1,9 mi, R$ 100 mil estarão no caixa da entidade.


“Outro grande projeto é a expansão na defesa da cadeia produtiva de municípios. Montamos grupos de trabalho e fizemos um Termo de Cooperação com a Prefeitura de Contagem para a cooperação na desburocratização e no melhor ambiente de negócios para os empreendedores. Estamos querendo expandir esse modelo para Betim, Ribeirão das Neves, começando pela Região Metropolitana de Belo Horizonte”, disse Sacioto.


O empresário ainda explicou que estuda a modificação do uso das plantas do prédio e do estacionamento, de forma a otimizar o ganho de recursos e revitalizar o local. O processo, segundo ele, está em discussão com a Prefeitura de Contagem, que poderá fomentar as ações.


Sacioto também abordou a importância da associação ao CIEMG de empresas que, não são indústrias, mas que fazem parte da cadeia produtiva industrial e, portanto, são essenciais para os negócios. “A competitividade e a eficiência delas representa um custo menor para a indústria. Temos associados que são transportadores, de contabilidade, vigilância, segurança, então isso traz uma melhor união para a cadeia produtiva mineira”, afirmou.


Por fim, Cássio Braga enfatizou a importância do CIEMG. “É uma entidade privada, vinculada ao Sistema FIEMG. A grande importância é que ela consegue congregar a cadeia industrial. Ou seja, não só a indústria, como o prestador de serviço. E ele dá um acesso ao Sistema FIEMG para as empresas que não têm sindicatos atuando formalmente”, finalizou Braga.


Fonte: FIEMG