Celulose: o que é, importância, tipos, usos e obtenção

A celulose não é apenas a matéria prima usada na fabricação do papel. Ela está presente no nosso dia a dia em diversas outras áreas, inclusive na alimentação. Entre outras finalidades, podemos citar, por exemplo, o enchimento de comprimidos, na produção de biocombustíveis, na construção civil e até como estabilizante de alimentos industrializados (hambúrgueres e queijo ralado, por exemplo). Sendo assim, preparamos este artigo que vai explicar o que é a celulose, sua importância, usos, tipos e como é obtida. Confira! Afinal, o que é celulose? Primeiramente, podemos definir que a celulose é um carboidrato, formado por monômeros de glicose. Ela é um dos principais constituintes das plantas, consistindo em até 50% da madeira e em cerca de 90% do algodão.



04/12/2021 - A celulose não é apenas a matéria prima usada na fabricação do papel. Ela está presente no nosso dia a dia em diversas outras áreas, inclusive na alimentação.


Entre outras finalidades, podemos citar, por exemplo, o enchimento de comprimidos, na produção de biocombustíveis, na construção civil e até como estabilizante de alimentos industrializados (hambúrgueres e queijo ralado, por exemplo).


Sendo assim, preparamos este artigo que vai explicar o que é a celulose, sua importância, usos, tipos e como é obtida. Confira!


Afinal, o que é celulose?

Primeiramente, podemos definir que a celulose é um carboidrato, formado por monômeros de glicose. Ela é um dos principais constituintes das plantas, consistindo em até 50% da madeira e em cerca de 90% do algodão. Essa molécula oferece maior rigidez à parede celular das plantas.


É a partir da celulose que produzimos os mais diferentes tipos de papéis e tantos outros produtos. Ela pode ser obtida de quase todas as plantas, mas no Brasil, atualmente, é extraída principalmente da madeira de eucalipto.


A extração da celulose ocorre principalmente por meio de extração de madeiras de florestas plantadas.


Por volta dos anos 3000 a.C, os egípcios criaram o papiro, um tipo de “papel” mais primitivo, feito a partir das fibras (celulose) de uma planta chamada Cyperus papyrus.


Depois disso, têm-se notícia do uso da celulose na China, em 105 d.C., com a invenção do papel por T’sai Lun, um funcionário imperial chinês de apenas 20 anos.


Ele usou a casca de amoreira, cânhamo, restos de roupas e outros produtos que contivesse fonte de fibras vegetais, e fez uma pasta, misturando até obter uma fina camada. Após secar no sol, ela se transformou em folha de papel. Esta foi considerada uma das quatro grandes invenções chinesas.


Mas, somente em 1838 que a celulose foi oficialmente descoberta pelo químico francês Anselme Payen. Aliás, foi ele quem determinou sua fórmula química (C6H10O5) e, com isso, depois foi possível aprimorar o seu uso, com novas tecnologias.


Leia também: Plantio de eucalipto: melhores práticas


IMPORTÂNCIA E USOS

O Brasil é o segundo maior produtor de celulose do mundo, com 18,8 milhões de toneladas (em primeiro está os Estados Unidos, com 48,5 milhões de toneladas).


De acordo com a Associação da Indústria Brasileira de Árvores (IBA), de 9 milhões de hectares de árvores plantadas de eucalipto, pinus e demais espécies (acácia, araucária, paricá e teca), a maioria (36% do total) é destinada a produção de celulose e papel.


As fibras de celulose extraídas das árvores são usadas também na indústria têxtil, juntamente com algodão, linho e outras fibras naturais com o intuito de produzir tecidos que serão utilizados nas variadas peças de vestuário.


As fibras de celulose são usadas pela indústria têxtil na produção de tecidos.


A celulose microcristalina e em pó são usadas como cargas de medicamentos e espessantes, emulsificantes e estabilizadores de alimentos, conforme citamos no começo do artigo. Na construção civil, é usada em argamassa e isolante elétrico.


Quer mais? É empregada em materiais domésticos, como filtros de café, esponjas, colas, colírios, laxantes e filmes. Ademais, pode servir de biomassa na produção de biocombustível.


TIPOS DE CELULOSE

Celulose de fibra longa: a fibra apresenta de 2 a 5 milímetros de comprimento, o que confere maior resistência. É extraída principalmente a partir de madeira de pinus, e é destinada para fabricação de papéis mais resistentes, como embalagens, filtros, guardanapos, papel jornal, etc;


Celulose de fibra curta: a fibra apresenta de 0,5 a 2 milímetros de comprimento, o que confere maior maciez e absorção. É extraída de eucalipto, e é usada principalmente para fabricação de papéis para impressão;


Celulose fluff: começou a ser produzida no Brail recentemente, é usada para fabricação de absorventes, fraldas, lenços umedecidos, entre outros, pois possui alta capacidade de absorção e retenção de líquidos.


Veja também: Tratamento da madeira de eucalipto: como é feito e para quê serve.


COMO É OBTIDA A CELULOSE?

Conforme mostramos, a celulose é uma matéria-prima utilizada em diversas finalidades. Agora, você vai saber como é o processo de obtenção da celulose para a fabricação de papel.


1. COLHEITA

De forma prática, esse processo é divido em três etapas distintas: colheita, corte e descascamento. Assim, o material que acaba não sendo aproveitado como casca, vira matéria orgânica na terra.


No Brasil, 100% da celulose é proveniente de florestas plantadas com certificados de autorização, garantindo dois fatores importantes: a sustentabilidade e a segurança do começo ao fim do processo.


2. CAVACOS

Nesse processo, as toras são lavadas, descascadas, picadas e, por último, peneiradas, originando os cavacos, que consistem em pequenos pedaços de madeira.


3. POLPAÇÃO

A polpação (cozimento) é realizada em biodigestores que podem chegar a 60 metros de altura. Nele, ocorre o processo de dissociação da lignina, substância responsável pela cor e pela resistência das fibras da madeira.


O cavaco é impregnado com uma solução aquosa alcalina que contém reagentes. Assim, darão origem a um tipo de pasta de cor marrom, conhecida como celulose não branqueada.


Maquinário de uma fábrica de celulose. Matéria-prima na fabricação

do papel passa por processos especiais.


Após isso, o produto é submetido a uma temperatura de 170ºC, adicionando soda cáustica e sulfeto de sódio. Nessa mistura, a lignina vai se dissolver. O processo chega a demorar cerca de uma hora e meia.


4. SEPARAÇÃO

A partir daí, a massa passa por um processo de lavagem em tanques, peneiras e centrífugas, retirando todas as impurezas. Depois desse momento, a lignina é retirada.


5. BRANQUEAMENTO

Trata-se de mais uma etapa química em que a celulose é submetida, com o fim de melhorar as suas propriedades, isto é, que se torne branca, limpa e pura.


6. SECAGEM

A secagem é a última etapa desse processo. Nesse momento, haverá a extração da água da celulose, a fim de que o polissacarídeo consiga alcançar um equilíbrio eficiente com a umidade do ar. Depois de concluídas todas as etapas citadas acima, a celulose será embalada.


Por meio de uma cortadora, as folhas acabam ficando em tamanhos menores e, logo, distribuídas em montantes para a produção dos diferentes tipos de papéis.



Com o fim de extrair a celulose para produção de papel, é preciso passar por uma série de etapas, que estão em constante evolução tecnológica.


No vídeo abaixo, fica mais fácil entender todo esse processo de fabricação do papel, através da extração da celulose. Confira:


Fonte vídeo: Manual do Mundo.


CONCLUSÃO

Conforme vimos, a celulose é uma substância de extrema importância tanto aos vegetais, garantindo a rigidez de suas paredes celulares, como também aos seres humanos, pois é utilizada na fabricação de diversos produtos essenciais a nossa higiene e desenvolvimento.


Além disso, a produção da celulose advinda da madeira é totalmente viável, uma vez que trata-se de um processo sustentável e contribui com a redução de desmatamentos e outros agravantes ao meio ambiente.


Portanto, agora que você já tirou todas as suas dúvidas sobre a celulose, que tal ampliar o seu conhecimento e acessar nosso artigo que trata da importância da silvicultura? Aproveite!


O post Celulose: o que é, importância, tipos, usos e obtenção apareceu primeiro em MF Magazine.


Fonte: Blog MF Rural