NOTÍCIAS

Preços altos da celulose devem puxar balanços da Fibria, Klabin e Suzano, diz BB-BI

O BB-BI divulgou uma análise especifica sobre o setor de papel e celulose referente ao 1º trimestre do ano. Para os analistas, o quadro se desenha positivo para as empresas do setor, tais como a Fibria, Klabin e Suzano. O BB-BI destaca que os preços de celulose subiram especialmente no mercado interno por um papel que chegou a um ponto de retomada.

Leia Mais

CENIBRA premia fornecedores

No dia 18/4, no Centro Cultural Usiminas, em Ipatinga, a CENIBRA realizou a solenidade anual de premiação dos fornecedores que se destacaram no último período. No total, foram 14 empresas agraciadas tanto do processo florestal quanto industrial, em diversas categorias de prestação de serviços. Dentre os requisitos verificados estiveram: segurança, saúde ocupacional, qualidade, meio ambiente, recursos humanos, aspectos operacionais e recursos materiais.

Leia Mais

Expoforest 2018, sinônimo de sucesso!

Única feira florestal dinâmica da América Latina aconteceu entre os dias 11 e 13 de abril e reuniu 30.645 visitantes. Os profissionais do setor florestal mundial se reuniram em Santa Rita do Passa Quatro (SP), nos dias 11, 12 e 13 de abril, para visitar a 4ª Expoforest – Feira Florestal Brasileira. Ao todo 30.645 visitantes (1º dia: 10.318 | 2º dia: 13.632 | 3º dia: 6.695) acompanharam os lançamentos de 240 empresas expositoras.

Leia Mais

Secadores de banheiro x Toalhas de Papel

Cientistas descobrem que muito mais colônias bacterianas se desenvolvem em amostras de ar de locais expostos ao aparelho. Lavar as mãos é uma das maneiras mais fáceis de impedir a propagação de germes. Mas isso pode não ter muito efeito se você secá-las naqueles secadores de mãos automáticos, comuns em banheiros coletivos. Um estudo descobriu que o aparelho “suga” coliformes fecais do ar e os sopra não só na sua mão, como também por todo o ambiente.

Leia Mais

Venda de papelão ondulado cresce 2% em março

As vendas de papelão ondulado cresceram 2,1% no mês de março em comparação com o mesmo período de 2017. Em relação à fevereiro houve aumento de 13,2%, sendo que foram vendidas quase 305 mil toneladas do produto. As informações são da Associação Brasileira de Papelão Ondulado. No acumulado dos 3 primeiros meses do ano, a soma foi de 866,750 mil toneladas.

Leia Mais

FMI eleva projeção de crescimento do Brasil para 2,3% em 2018

O FMI elevou a projeção de crescimento do Brasil para 2,3% em 2018 e 2,5% em 2019. As projeções fazem parte do relatório Panorama da Economia Mundial e representam 0,4 ponto percentual a mais do que as do último relatório, que havia sido publicado em janeiro. Os números foram impulsionados pelo aumento do investimento e do consumo privado no país.

Leia Mais

Klabin já começa a falar em novos investimentos e nova fábrica

A empresa já comunicou a imprensa nacional de que sentiu o avanço de toda demanda e vai avaliar novos investimentos na modernização das fábricas e em uma provável nova unidade. Matéria publicada no Estado de S. Paulo cita também que no começo do ano, a Klabin voltou a produzir muito bem com suas 17 fábricas que operam em plena carga.

Leia Mais

Preços altos devem puxar balanços de Fibria, Klabin e Suzano

O Banco do Brasil Investimentos divulgou uma análise do setor de Papel e Celulose referente ao primeiro trimestre do ano. Na visão dos analistas, o quadro se desenha positivo para as empresas do setor com os preços seguindo a tendência de valorização. O BB-BI destaca que os preços de celulose subiram enquanto, internamente, a demanda doméstica por papel chegou num ponto de retomada.

Leia Mais

Produção de celulose tem alta de 18,4% em fevereiro

Nos dois primeiros meses do ano, setor respondeu por 13,9% dos valores exportados pelas empresas brasileiras do agronegócio. A produção de celulose no Brasil subiu 18,4% em fevereiro ante um ano antes, para 1,7 milhão de toneladas. No acumulado do ano, a produção de celulose cresceu 13,1%, somando 3,5 milhões de toneladas. Entre jan/fev de 2018, as exportações da indústria de base florestal cresceram 32,8%.

Leia Mais

Programa de Parcerias de Investimentos prevê 2 portos para celulose

O Programa de Parcerias de Investimentos (PPI) estão sendo habilitados pelo Governo Federal, com editais e publicações. Para o primeiro semestre desse ano, a Agência Nacional de Transportes Aquaviários (Antaq) quer arrendar 3 ativos para movimentações de cargas, sendo 2 para o setor de celulose. Nesses casos, os estiais serão publicados em breve e vai permitir leilões a partir de junho.

Leia Mais

Instituto CENIBRA movimenta Projetos Sociais

Nesta semana, em parceria com a Prefeitura Municipal de Periquito e o Serviço Nacional de Aprendizagem Rural, foi viabilizado pelo Instituto CENIBRA o curso de boas práticas de manipulação de alimentos e panificação, para produtores de São Sebastião do Baixio, junto à Associação das Mulheres Vitoriosas. O conteúdo programático prevê o repasse de orientações quanto a sistema de produção sustentável.

Leia Mais

Taxa de Juros e Spread Bancário

A taxa de juros básica da economia brasileira é a Selic, que: 1) remunera os títulos públicos; 2) é definida pelo Bacen a cada 45 dias na reunião do Copom; e 3) é o principal instrumento de política monetária do Bacen. Quando o Bacen deseja estimular a demanda agregada, ele reduz esta taxa, diminuindo, assim, a rentabilidade dos títulos públicos que estão em posse dos bancos. Com isso os bancos se sente motivados a vender ao Bacen títulos públicos.

Leia Mais

Os resultados do setor de papel e celulose serão fortes no primeiro trimestre de 2018

Resultados de Fibria e Suzano serão fortes no 1º trimestre, avalia BB Investimentos. Para o BB Investimentos, os resultados do setor de papel e celulose serão fortes no primeiro trimestre de 2018, começando pela Fibria em 25 de abril. Esperamos resultados mais fortes por conta dos maiores volumes vendidos e melhores preços realizados em ambos os segmentos. Quanto aos preços de celulose, acreditamos na tendência de alta, em resposta aos novos aumentos de preços anunciados, bem como à demanda que deve permanecer aquecida.

Leia Mais

Economia de países emergentes impulsiona a produção de papel no Brasil

Mudanças de hábitos em economias do Leste Europeu, Ásia e América Latina estão beneficiando a indústria nacional. A crescente demanda por papel em países em desenvolvimento, especialmente na China, impulsiona a produção de celulose no Brasil e favorece a consolidação do mercado. “Nos últimos dez anos, a demanda por celulose aumentou. Há uma entrada dos emergentes do Leste Europeu, Ásia e América Latina, que vêm aumentando o consumo rapidamente”, afirma a presidente-executiva da Ibá, Elizabeth de Carvalhaes.

Leia Mais

Suzano e Klabin são atraídas por Terminais

A Antaq lançou, na sexta-feira, os editais do leilão de mais três áreas: duas no porto de Paranaguá (PR) – uma para veículos e outra para celulose – e uma no porto do Itaqui (MA) também para celulose. O leilão ocorrerá no dia 27 de julho, na B3. Ao menos duas empresas são apontadas interessadas no certame. As fabricantes de celulose Suzano e Klabin, a primeira em Itaqui e a segunda na área que será dedicada à movimentação da carga em Paranaguá, apurou o Valor. Os lotes serão licitados separadamente. Vence quem der o maior valor de outorga a partir de R$ 1,00.

Leia Mais

Comprar a granel é uma forma de poupar plástico. Mas como e onde?

As lojas a granel ou as secções de produtos avulso nos supermercados têm conquistado cada vez mais espaço em vários países europeus, incluindo Portugal. Umas vendem massas, arroz, especiarias e frutos secos, outras têm detergentes e algumas aceitam os sacos de pano e os frascos de vidro trazidos de casa. Entre as medidas a discutir no grupo de trabalho do Governo para redução do consumo de plástico em Portugal estará a redução do IVA dos produtos a granel.

Leia Mais

Derrubada do veto ao Refis para pequena empresa dará fôlego à indústria, avalia CNI

Possibilidade de refinanciar dívidas tributárias beneficiará 600 mil empresas, que têm débitos superiores a R$ 21 bilhões. O Congresso Nacional derrubou nesta terça-feira (3/4) o veto do presidencial ao programa de refinanciamento de dívidas das micro e pequenas empresas, o Refis para MPEs. Para a CNI, a medida dará sobrevida às 600 mil empresas optantes do Simples Nacional que acumulam débitos tributários de R$ 21 bilhões.

Leia Mais

Prazo da taxa fixa para capital de giro do BNDES será de 3 a 5 anos

O BNDES anunciou nesta quinta-feira, 5, que vai oferecer financiamentos com taxa fixa para o programa BNDES Giro, a partir de 24 de abril. A taxa fixa surge como alternativa adicional à Taxa de Longo Prazo (TLP), referência para os empréstimos do banco, e valerá para micro, pequenas e médias empresas, com faturamento de até R$ 300 milhões por ano. O banco informou, em nota, que o novo financiamento visa atender empresas que não querem ficar expostas a um passivo ligado à inflação.

Leia Mais

Esquenta a disputa pela Lwarcel, de celulose, avaliada em até R$ 1,8 bi

Negociações entre a Suzano e a Lwarcel estavam firmes, mas desandaram quando as conversas entre os Feffer e a Fibria foram retomadas. Depois da união entre a Suzano e Fibria, que criou a maior companhia de celulose do mundo, outro importante negócio do setor está próximo de ser fechado. As conversas para a venda da Lwarcel, do grupo Lwart, estão avançadas, apurou o Estado com duas fontes a par do assunto. O valor da operação é estimado entre R$ 1,5 bilhão e R$ 1,8 bilhão.

Leia Mais

Preço da celulose segue em alta com ritmo baixo

Depois de avançarem até 50% no ano passado, os preços internacionais da celulose seguem em alta em 2018. Além da demanda superior à oferta, reajustes anunciados para diferentes tipos de papel dão suporte à valorização da matéria-prima, mesmo que mais contida. “Enquanto o mercado de papel estiver positivo, os preços da celulose não estarão pressionados. Essa é a nova dinâmica do mercado”, diz um executivo da indústria. Os preços da celulose de fibra curta subiram pouco mais de US$ 50 na Europa.

Leia Mais